O Canadá está divulgando, ao longo deste ano, os resultados de todo o censo do país feito em 2016, com dados bem completes a respeito das mais diversas áreas do país. Os últimos revelados mostram que, nos últimos 10 anos, a força de trabalho oriunda da imigração ganhou muita força, atingindo o número de cerca de 25%, o que corresponde a um quarto de todos os trabalhadores do país, das mais diversas áreas. O Statistics Canada, divisão do governo responsável pelas pesquisas, também revelou que dentre todos os estrangeiros trabalhadores, mais de 50% tem ensino superior ou níveis ainda mais elevados de educação.

Em 2006 os números mostravam que somente 20% dos profissionais eram imigrantes. O governo credita o aumento desta quantia aos esforços e mudanças no sistema de imigração para solucionar o problema da escassez de mão de obra no país, sendo que o mais significativo deles foi a criação do Express Entry em 2015. Este número é ainda maior, segundo o órgão responsável pelas pesquisas, pois somente leva em consideração pessoas que são residentes permanentes ou cidadãos naturalizados.

Regiões

Segundo o censo, o crescimento da quantidade de trabalhadores vindos de outros países é ainda mais impressionante quando analisada por região. Em Toronto e região metropolitana, na província de Ontário, 50% dos profissionais empregados são vindos do exterior. A localidade é seguida por Vancouver, que fica em British Columbia, que junto com as cidades vizinhas soma uma porcentagem de 43,2%. Calgary ocupa a terceira posição do ranking de mais imigrantes no mercado de trabalho, Alberta e região possuem 32,5% da força total de trabalho composta por pessoas de outros países.

trabalhadores canadenses

Motivos e perspectivas

Como já abordado e sempre ressaltado pelo próprio governo canadense, a abertura para a imigração se deve a falta de mão de obra qualificada no país e ao envelhecimento da população, sendo que a natalidade não suprirá a demanda, segundo as estatísticas. Prova disto é que recentemente o país divulgou a expectativa, em dados em números, de quantos imigrantes planejam receber até 2020 e o número deve chegar a um milhão (confira aqui o artigo com as informações completas).

Além do Express Entry (EE), uma série de outros processos de imigração também são ofertados no país (clique aqui para saber detalhes de cada um deles). Somente do âmbito do EE, foram emitidos, desde janeiro de 2015, 145.368 Invitations to Apply (ITA), ou o convite para aplicar para a residência. Do um milhão previsto nos próximos três anos, 250 mil serão aceitos, em média, pelo mesmo programa.

Para saber se você se encaixa nas exigências e regras do EE, acesse este link www.immi-canada.com/10-regras-importantes-do-express-entry/  e entenda melhor como funciona o processo clicando aqui.

Áreas de trabalho

No que diz respeito a oferta de emprego, os setores de saúde e assistência social foram os que mais contrataram pessoas, segundo dados do mesmo censo. Mais de dois milhões de canadenses ou residentes permanentes, o que simboliza 12,1% de todos os trabalhadores do país, trabalha em um dos dois setores. Depois deles, o ramo varejista ficou com o terceiro lugar.

Um estouro no crescimento de posições, nos últimos 10 anos, foi notado na área de Tecnologia da Informação (TI) (acesse este link e saiba mais a respeito do mercado de trabalho para estes profissionais no Canadá: www.immi-canada.com/mercado-de-ti-no-canada-dados-mitos/). Com destaque, ainda no mesmo setor, para a região de Ottawa, onde a força de trabalho de quem lida com TI representa 5% de todos os empregados da região. A capital do Canadá logo é seguida por Toronto, que tem a representatividade de 4% para a tecnologia.

Educação

Devido a busca do país por profissionais qualificados e também às exigências feitas pelos processos de imigração, não é de se admirar que 50% dos recém-chegados tenham ensino superior, incluindo neste número também os profissionais com especializações, mestrados e doutorados. O governo também vem mudando, constantemente, seus programas para entrada de novos habitantes, tentando fazer com que os estudantes, que cursam um college ou faculdade no país tenham seus processos de imigração facilitados, além de maior abertura para encontrar emprego.

trabalhadores canadenses

Um dado surpreendente na área educacional é que a pesquisa mostra que os imigrantes possuem duas vezes mais probabilidades de ter mestrado e doutorado do que a população nascida no Canadá. Entre estrangeiros na faixa etária dos 25 aos 64 anos, 11,3% deles possuíam um mestrado ou doutorado, enquanto entre os canadenses nascidos no país, somente 5% têm este grau de escolaridade. O número fica ainda maior quando se consideram os imigrantes que chegaram ao país nos últimos cinco anos, que fica na casa dos 18% com os altos níveis educacionais.

Tudo isso mostra que o investimento do governo canadense em estudos, avaliações e pesquisas para descobrir os melhores processos de imigração para o país estão dando o resultado esperado. Além disso, as projeções para os próximos anos são otimistas e pretendem receber cada vez mais pessoas qualificadas com o objetivo de morar em seu território.

Para saber se você se enquadra em um dos mais de 50 processos e programas de imigração, agende uma consulta com nossos consultores qualificados que irão traçar seu perfil e os passos necessários para chegar ao objetivo maior de morar no Canadá. Acesse www.immi-canada.com/consultoria-de-imigracao-para-canada/ ou mande um email para [email protected].

Fonte e gráfico: Statistics Canada.

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.

Fabiola Cottet