7 dicas essenciais para quem quer imigrar para o Canadá!

Você já tomou a decisão de imigrar para o Canadá. Agora o passo seguinte é cuidar para que tudo corra da melhor maneira possível, certo?

Mas… por onde começar?

Quer você pretenda imigrar sozinho ou imigrar com a família, aqui vão 7 dicas essenciais para o seu planejamento e também para o sucesso da sua aplicação!

 

1) Avalie o seu perfil

Quem já começou a pesquisar sobre imigração para o Canadá sabe que as opções são muitas! Existem muitos programas diferentes que podem ser melhores ou piores para cada pessoa, dependendo de cada perfil.

O perfil do candidato é composto por vários fatores, como a idade, o nível educacional e a experiência de trabalho. Fatores como se o candidato pretende imigrar com a família ou não, se possui familiares no Canadá e se já teve ou não um visto negado também são informações úteis para o estabelecimento do perfil.

Todas essas questões podem influenciar positivamente ou negativamente as suas chances de imigrar para o Canadá, mas podemos dizer com segurança que, salvo em ocasiões muito raras (caso você tenha cometido um crime, por exemplo), todo mundo tem chances de imigrar para o Canadá. Só é preciso se adequar aos programas de imigração. E, caso você não se encaixe em nenhum programa de imigração no momento (por motivos como não falar o idioma ou não ter experiência de trabalho suficiente), isso não significa que você não poderá se encaixar em algum programa no futuro. Portanto, avaliar o perfil é um passo fundamental para determinar se você se encaixaria em algum dos programas de imigração existentes, e também para determinar quais são os pontos fracos que podem ser melhorados ao longo dos meses para que você seja um candidato forte no futuro.

A Immi pode te ajudar com isso! Na consulta de imigração um dos nossos consultores especializados em imigração para o Canadá poderá verificar o seu perfil e identificar qual programa de imigração teria maiores chances de sucesso para o seu caso!

 

2) Procure saber mais sobre a cultura canadense

Falamos um pouco sobre adaptação em um dos nossos últimos textos, e enfatizamos sempre que essa é uma palavra-chave para o seu sucesso no Canadá.

Embora a cultura canadense possa ser parecida com a brasileira em certos aspectos, existem diferenças que podem ser muito importantes, principalmente para os recém-chegados, e podem influenciar vários aspectos, desde fazer novos amigos até conseguir um emprego.

Pesquise o máximo que você puder, em sites, revistas e redes sociais, sobre a cultura e sobre o que esperar dos canadenses. Existem também alguns fóruns online em que você pode fazer amizades com pessoas do mundo inteiro, e essa é uma boa maneira de descobrir mais a fundo algumas peculiaridades da cultura canadense e norte-americana em geral.

Um heads up: os canadenses não são tão calorosos como os brasileiros, no sentido de que não costumam abraçar e beijar pessoas que acabaram de conhecer. No entanto, eles são bem amigáveis e calorosos em seu próprio estilo, e basta poucas horas na companhia deles para perceber que, em geral, são uma companhia muito agradável.

 

3) Escolha uma província ou uma cidade em que você gostaria de morar

Vancouver, Toronto, Victoria, Calgary, Winnipeg, Montréal, Edmonton, Mississauga… As opções são muitas! Para quem nunca pensou em conhecer mais a fundo esses lugares, vai aqui uma dica muito importante: pesquise. Pesquise muito!

Quando ainda estamos no Brasil, num primeiro momento achamos que qualquer cidade está valendo, que todas são igualmente atraentes. No entanto, quando chegamos no Canadá começamos a perceber que na verdade existem cidades que podem funcionar melhor para o nosso perfil, seja ele qual for.

Um primeiro passo para começar a pesquisar sobre províncias e cidades seria pensar em termos de clima. Parece uma coisa tão sem importância, isso de pensar sobre o clima, afinal todo mundo sabe que o Canadá é super gelado, né? Na verdade não é não! Vancouver, por exemplo, não costuma passar mais do que 6 graus abaixo de zero no inverno, e praticamente não tem neve. Quem vem do sul do Brasil não vê tanta diferença em termos de clima. Os verões também não são tão quentes, e a proximidade do mar e das montanhas faz com que British Columbia seja um paraíso para quem é outdoorsy. Já para quem realmente gosta de neve, Toronto pode ser uma boa ideia… Isto é, se você não se importar com os mosquitos e o calor intenso dos verões por lá. Além do mais, Toronto fica perto de algumas das principais cidades dos EUA, e fica mais perto do Brasil também. Calgary provavelmente seria uma escolha tranquila para quem gosta de uma cidade menor e com gosto de stampede.

Além do clima e das peculiaridades de cada cidade, é uma boa pesquisar sobre os empregos disponíveis nas cidades em que você tem interesse, para ver se você poderia facilmente encontrar alguma coisa na sua área. Como exemplo, Vancouver é um ótimo polo para TI, e Toronto é um ótimo polo financeiro. Lembrando que a regra é que quanto maior a cidade, mais opções de empregos você poderá encontrar.

 

4) Pesquise o máximo que você puder sobre os programas de imigração

 

 

Express Entry, Provincial Nominees, Sponsorhips, Caregiver, Self-employed… Os programas de imigração para o Canadá são muitos!

Cada programa tem a sua própria lista de exigências, e é aqui que aquela autoavaliação que você fez na dica 1, em que você começou a definir o seu perfil, pode vir a calhar! Você teria pontos suficientes para tentar o pool do Express Entry? Você teria boas chances de ser bem-sucedido no programa Self-employed? Todas essas dúvidas e mais algumas podem ser respondidas através de uma pesquisa minuciosa sobre os vários programas de imigração.

Dito isso, existem mais de 50 programas de imigração diferentes!

Quer saber mais sobre isso? Fale conosco!

 

5) Comece a reunir a documentação

Embora existam muitos e muitos programas diferentes, e embora seja verdade que cada um deles irá exigir documentos ligeriramente diferentes, existem documentos que inevitavelmente serão os mesmos, independentemente do processo escolhido.

São documentos como certidão de nascimento, casamento, certidão de nascimento dos filhos, histórico escolar e diploma do aplicante principal, histórico escolar dos filhos (se a ideia for matriculá-los em uma escola no Canadá quando chegar), contratos de trabalho, holerites, documentos de imposto de renda… Todos esses documentos são comuns, e adiantar a organização deles pode economizar tempo no futuro, quando for a hora de reunir documentos específicos do programa de imigração escolhido, porque aí você já estará com toda a base da documentação pronta.

Além disso, aqui é uma bora hora para começar a pesquisar preços de tradução juramentada. Seus documentos precisarão estar todos traduzidos para o inglês ou o francês para que você possa iniciar a sua aplicação, e o ideal é fazer a tradução logo antes de aplicar, mas você já pode ir pesquisando os preços para inseri-los no seu orçamento. Cada estado possui a sua Junta Comercial, que estabelece preços padrão para traduções juramentadas. No entanto, cada tradutor também conta com um pouco de liberdade para fazer os seus próprios valores.

 

6) Continue treinando o inglês (ou francês!)

 

 

O idioma é essencial não só para contar pontos para os programas de imigração, mas para que você possa se adaptar ao seu novo país da melhor maneira possível!

Se você ainda não tem fluência no inglês (ou francês, lembrando que o francês é mais usado em Québec), essa é uma boa oportunidade para praticar mais, seja por meio de conversação, de escolas de idiomas, ou mesmo assistindo a filmes ou lendo livros em inglês. Quanto mais você estiver imerso no idioma, mais fluência terá.

O idioma não é apenas um meio de comunicação, ele é também um meio de apreender a cultura e a identidade do novo país e das pessoas que moram nele. Existem características da cultura canadense (assim como de qualquer outro país) que não podem ser traduzidas: só é possível compreender e participar delas através da fluência no idioma. Não é preciso lembrar que isso (fluência no idioma e inserção na cultura) também será essencial mais tarde, na hora de conseguir um emprego.

 

7) Converse com um consultor de imigração

A tarefa de imigrar parece mesmo hercúlea. E temos que concordar: realmente não é nada fácil. Afinal, estamos falando de uma grande mudança, de colocar a vida de cabeça para baixo por um tempo, para depois conseguirmos seguir o nosso caminho da maneira como sempre desejamos.

É nesse momento que ter um profissional por perto pode ser uma boa ideia!

Os consultores de imigração da Immi Canada possuem anos de experiência trabalhando com centenas de clientes que desejam realizar o sonho de imigrar para o Canadá. Com todo o conhecimento teórico e prático que possuem, eles podem avaliar o seu perfil e sugerir programas de imigração que correspondam às suas habilidades e às suas expectativas, sempre tendo em vista o que é necessário para ter sucesso: determinação e foco!

Quer saber mais sobre a consultoria de imigração? Entre em contato conosco! Nós também queremos conhecer você e fazer parte do seu projeto!

 

 

Comentários Facebook