Recebemos sempre diversos questionamentos a respeito do processo de alugar um imóvel no Canadá, independentemente de qual ele seja: casa, apartamento, quitinete, basement (espécie de garagem que pode ser no térreo ou no porão das residências) ou bachelor (apartamentos sem divisão de ambientes e menores). Assim que o plano de morar no país começa a se desenvolver, essa é uma questão bastante recorrente, pois muitas pessoas não passaram pela experiência no Brasil, portanto o processo de alugar se torna completamente novo.

Não importa se no Brasil ou no Canadá, a primeira dica é, na verdade, uma regra: nunca assine nenhum contrato, feche algum acordo ou, ainda, muito menos pague nenhum valor sem visitar o imóvel. Diversos são os relatos de pessoas que sofreram com fraudes e enganações de anúncios falsos que viam na internet. O ideal é se organizar para ficar durante um período de 15 dias ou mais em uma morada temporária, que pode ser uma casa de família, hotel ou Airbnb. Neste período, a família ou o estudante pode visitar os imóveis e escolher o que melhor se adapta às suas necessidades. As buscas pela casa ideal devem começar ainda no Brasil, mas para fechar o acordo de fato, é recomendável estar no Canadá.

Dito isto, elaboramos este artigo com as diferenças entre o processo de aluguel entre o Brasil e o Canadá, desde a procura do imóvel ideal, documentação, visitas, pagamentos e o que cada valor inclui.

brasil x canada

Qualidade

A qualidade da moradia é, sem sombra de dúvida, um dos fatores que mais influencia os brasileiros a se adaptar bem em solo canadense (fizemos um texto explicando as diferenças entre as moradias dos países, para acessar clique aqui). Fato é que, depois que começamos a ter uma renda em dólares canadenses, as casas possuem um preço muito mais acessível no Canadá do que no Brasil, e com uma qualidade superior.

No Canadá as moradas geralmente possuem mais itens do que as brasileiras. Fazendo uma pesquisa e conversando com algumas imobiliárias, percebemos que, no Brasil, é difícil encontrar um local mobiliado e, quando se acha, o preço é bastante elevado se comparado aos imóveis sem mobília. Em terras do True North, os ambientes costumam ser mais prontos para morar, pois geralmente possuem cozinha completa, incluindo geladeira, fogão e outros eletrodomésticos, dependendo do caso. E, além disso, os quartos costumam já conter os armários, que são uma espécie de closet embutido na parede.

Para se ter uma ideia e a título de comparação, um imóvel em uma área nobre do Rio de Janeiro, por exemplo, de acordo com o site Zap Imóveis e imobiliária BRL Imóveis, custa R$ 3.100 reais, sendo que acrescentamos a este valor a quantia de R$ 730 de condomínio e mais cerca de R$ 165 para o IPTU (veja o imóvel clicando aqui). O apartamento em questão possui 78 metros quadrados de área útil, com dois quartos e não é mobiliado.

Quando comparamos ao Canadá e pegamos a cidade de Vancouver como exemplo, um apartamento em uma boa região, com sacada, também não mobiliado mas com cozinha completa, incluindo fogão, lava-louças, geladeira e micro-ondas, garagem e outras amenidades, o valor é de cerca de $ 2.100 dólares canadenses (CAD). Para ver mais detalhes sobre o imóvel clique no link.

Procura e pesquisa

O ideal é ter um tempo para se pesquisar um imóvel com calma e paciência. Devemos lembrar que é um contrato e, depois de assinado, a família terá de permanecer pelo menos um ano (em alguns casos este tempo pode ser diferente, dependendo do acordo feito entre locador e locatário) na residência caso não queira pagar multa rescisória.

No Brasil, geralmente temos mais tempo e a pesquisa é feita em sites como Zap Imóveis, OLX e nos próprios espaços online das imobiliárias. Após isso entramos em contato com o proprietário ou com a empresa responsável e agendamos uma visita no local.

Já no Canadá costumamos ter menos tempo, pois precisamos logo ir para a morada definitiva. A procura também, na maior parte dos casos, é feita online em sites como Craiglist, Kijiji, dentre outros específicos de cada província. Anteriormente fizemos um artigo com uma lista de sites para procura de imóveis no Canadá, ele pode ser acessado neste link https://www.immi-canada.com/como-procurar-apartamento-online-no-canada/. Também se entra em contato com o dono ou com o realtor, um corretor que pode ou não estar ligado a uma real state, que são as imobiliárias. Outro caso bastante comum é que os prédios costumam ter administradoras com responsáveis em cada unidade que também ficam encarregados de mostrar os espaços disponíveis.

Contrato e documentação

Bom, esta é a parte chata e burocrática de alugar algo em qualquer lugar. E acreditem, a burocracia no Brasil consegue ser um pouco mais complicada do que no Canadá, mesmo sendo estrangeiros e não possuindo histórico de crédito (para saber mais como construir um bom credit score em terras canadenses, clique aqui).

Depois de escolher o local, a empresa ou proprietário vão solicitar uma série de documentos que provem que você tem condições de arcar com os custos. É importante ressaltar que as exigências podem variar dependendo de cada região, imobiliária, se é com o proprietário ou não, enfim, vários fatores. O que relatamos aqui, como exemplo, é o que acontece de maneira mais frequente, mas não é uma regra. No Brasil a lista de documentos é extensa: RG, CPF, comprovante de residência anterior, comprovante de renda (que pode ser ou agregar imposto de renda, holerites, extratos bancários, Decore, entre outros), carteira de trabalho e algum outro documento que a empresa de locação possa exigir.

Além disso, o candidato à locação irá precisar de um fiador, que terá que apresentar as mesmas comprovações que o titular do contrato, registro de imóveis de alguma propriedade, pois o mesmo precisa ter um imóvel para poder ser fiador. Caso a pessoa não possua um fiador, ela pode contratar outras modalidades de seguro, como seguro fiança, carta de crédito ou outras opções oferecidas. As alternativas sempre são mais dispendiosas que  o fiador, pois o valor do seguro varia dependendo do preço do imóvel.  Após a análise e aprovação do perfil, é emitido o contrato, que deve ser assinado e reconhecido em cartório pelo titular e fiadores (podem existir outros documentos como procurações, declaração de recebimento de chaves, autorização para seguro de incêndio, dentre outros). Os contratos variam, mas geralmente é aplicada multa caso o inquilino saia antes do primeiro ano.

No Canadá também existem exigências: cópia do passaporte e visto de permanência, alguns locais podem exigir uma carta da faculdade no caso dos estudantes, conta aberta em banco canadense, extrato bancário ou comprovante de renda. Eles ainda podem solicitar documentos ou exigir referências no país. Como geralmente não temos ganhos no início, o proprietário vai solicitar extratos bancários que provem que você pode pagar o valor ou pedir o adiantamento de três meses de aluguel. Em algumas províncias e, dependendo do imóvel, é comum exigir o pagamento do primeiro e último alugueis antecipados, ou de um depósito de segurança no valor de 50% do mensal, que é devolvido ao locatário na saída do imóvel, caso o mesmo esteja em perfeitas condições. Os contratos têm duração mínima de seis meses, mas os mais comuns são um ano.

Amenidades e diferenças

Ao contrário do Brasil, na imensa maioria dos casos, não existe o pagamento de condomínio no Canadá. O valor pela manutenção predial costuma estar incluso no valor do aluguel de todas as unidades. As vagas de garagem dependem da região, alguns incluem, mas boa parte cobra um valor a parte pela utilização da vaga. Antes de fechar um acordo é importante verificar todos os detalhes, perguntar se energia elétrica, aquecimento, lavanderia e água estão no pacote ou são pagos. Geralmente, em prédios, a laundry é coletiva e o restante das despesas também já é acoplado ao valor. Não existe um imposto como o IPTU no Brasil. Como já dito, na maior parte dos imóveis a cozinha, armários e banheiros são completos.

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.