As opções para quem deseja estudar no Canadá são muitas. No caso dos estudantes que querem participar de um programa de mestrado ou doutorado no país a variedade também é grande. A maioria dos processos exige investimento, dedicação e inglês afiado. Porém, o que a maioria dos graduados não sabem é que tanto o Brasil como o Canadá oferecem alguns tipos de bolsas de ensino superior para parte do processo ou até para o curso integral.

O primeiro passo para um mestrado ou doutorado é o domínio do idioma. Após escolher a cidade, a universidade e o curso, você deve se certificar se a instituição exige somente o inglês, o francês ou ambos e qual a nota mínima nos testes de proficiência para ser incluído no programa.

O segundo ponto são as notas na graduação, na pós graduação e, para o caso de doutorado, o desempenho no mestrado. Todo o currículo e histórico do aluno é avaliado. Ainda com relação às notas, as universidades vão solicitar que as mesmas estejam no formato aceito pelo Canadá, que é o Grade Point Average (GPA), que vai de zero a quatro pontos. Para saber como calcular e converter, clique aqui.

mestrado e doutorado no Canadá

Todos os documentos vão precisar ser enviados em inglês ou traduzidos de maneira juramentada. Alguns mestrados ou doutorados ainda exigem provas de admissão, que são obrigatórias para administração, direito e medicina. Nas outras áreas varia de acordo com cada instituição  de ensino. Os testes costumam ser feitos no computador e o candidato ainda pode estar no Brasil para realiza-los.

Ainda são exigidas as cartas de recomendação, feitas pelos professores do estudante. Elas são protocolares e únicas, então o candidato deve enviar o email do professor para a universidade no Canadá, que é quem costuma fazer contato com o docente e envia todo o processo online necessário para a recomendação. Existe também uma declaração pessoal, que é uma espécie de carta de intenção, onde o candidato explica o motivo de ter escolhido determinada universidade, o projeto da sua pesquisa, como está qualificado para isso, quais trabalhos ou artigos já escreveu sobre o assunto, quais são os professores da universidade canadense que irão apoiá-lo, etc.

Por fim, a instituição canadense exige um exemplo de trabalho escrito e documentos como diplomas, certificados e históricos. Um detalhe importante é que os valores de mestrados e doutorados no país variam muito de acordo com a universidade e com a especialidade. Um mestrado em arquitetura, planejamento urbano ou design, custa cerca de $10 mil dólares canadenses (CAD) por ano, o preço para finanças fica em torno de $30 mil CAD pelo mesmo período e em odontologia pediátrica, por exemplo, o valor fica próximo dos $52 mil CAD anuais.

Bolsas de estudo 

Anderson Justo de Araújo faz parte dos doutorandos com Bolsa de Estágio de Pesquisa no Exterior (BEFE), que é concedida pela Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Ele tem 29 anos, é formado em engenharia elétrica pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) e está em Winnipeg pela segunda vez fazendo sua pesquisa de doutorado. “A primeira oportunidade que tive de vir para o Canadá estudar foi em 2014, para realizar parte do meu mestrado. Ano passado novamente tive o privilégio de vir estudar, desta vez fazendo pesquisas para o doutorado”, conta.

Cada estado no Brasil tem seu órgão de incentivo e fomento à pesquisa, portanto é indispensável que o interessado em uma bolsa tenha um bom histórico acadêmico, com notas altas e pesquise a melhor maneira de conseguir uma possível bolsa de estudos (para saber qual é a instituição no seu estado, clique aqui).

Araújo, que desenvolve parte de sua pesquisa no Canadá, explica que para o mestrado, a bolsa é de seis meses, no doutorado o período é de um ano. “Não é um tempo muito longo, portanto não é a ideia que o aluno desenvolva todo o projeto aqui, mas sim parte dele”. O primeiro passo consiste em desenvolver um tópico da sua pesquisa, encontrar um bom orientador canadense em uma universidade e submeter este tópico para aprovação. Ele se resume a um documento em inglês com cerca de 10 páginas, explicando resumidamente a pesquisa do doutorado, o tópico que o aluno deseja desenvolver no Canadá, o motivo, os ganhos acadêmicos e científicos do projeto, etc. Com isso aprovado, o aluno tem um prazo que fica entre 30 e 60 dias, dependendo do órgão, para apresentar a relação completa de documentos.

  • Currículo de orientador no Canadá;
  • Currículo de orientador no Brasil;
  • Comprovação de proficiência em inglês;
  • Carta convite do orientador;
  • Resultados acadêmicos referentes à sua pesquisa;
  • Histórico do doutorado e mestrado;
  • Projeto de pesquisa e resumo do projeto;
  • Orçamento.

“Todos os documentos são importantíssimos e devem ser apresentados em inglês. Para o sucesso na obtenção da bolsa é indispensável ter boas notas, um bom relacionamento com os orientadores e elaborar bem e de maneira objetiva o projeto de pesquisa”, explica. Para cada país existe um valor de bolsa de estudos que é diferente para mestrado e doutorado. O estudante recebe, além da gratuidade do programa, um valor mensal para cobrir custos, pois o visto só possibilita trabalho dentro do campus da universidade.

mestrado e doutorado no Canadá

“Após a aprovação, o aluno deve apresentar um orçamento exato que inclui passagens aéreas, seguro viagem e despesas extras que tem. O órgão repassa o valor exato e depois o aluno deve apresentar comprovações”, explica Araújo.

Brasil x Canadá

Com relação ao sistema de ensino e pesquisa no mestrado e doutorado, o entrevistado afirma que ambos os países são bem avançados no que diz respeito a pesquisa acadêmica, principalmente na área em que desenvolve o seu projeto. “A minha pesquisa é na minha área de formação, então eu vejo ótimos orientadores e grupos tanto no Brasil quanto aqui”, enfatiza.

No que diz respeito às diferenças, o doutorando acredita que no Canadá o sistema, como um todo, é mais objetivo, com mais organização e mais recursos tecnológicos. “A minha experiência é a melhor possível nos dois países, mas aqui no Canadá temos mais recursos tecnológicos com mais laboratórios, o que facilita o desenvolvimento da pesquisa. Além disso, percebo que o engajamento da universidade aqui para visitas técnicas e parcerias com empresas é bem avançado e dá resultados”, conclui.

Futuros Líderes nas Américas (ELAP)

Além dos órgão brasileiros, os alunos interessados em bolsas de estudo devem ficar atentos aos programas oferecidos pelo país no qual desejam estudar. O programa ELAP está com as inscrições abertas porém, além dele, existem outros nas mais diversas áreas de pesquisas e alguns até oferecidos particularmente por cada universidade, portanto é preciso estar atualizado nas pesquisas e atento às oportunidades. Este programa é uma iniciativa do governo canadense, onde são ofertadas cerca de 400 bolsas (com valores de $7.200 CAD para quatro meses e $9.700 CAD por seis meses).

O ELAP é uma parceria entre instituições da América Latina e canadenses, que inicia os projetos em junho deste ano e as inscrições podem ser feitas até o dia 25 de abril. Os estudantes devem estar matriculados em uma instituição de ensino superior no Brasil que tenha o acordo de cooperação com uma entidade canadense. Para mais informações clique aqui.

Fontes:

https://www.estudosdedoutorado.com/Doutorado/Canada/

http://www.scholarships-bourses.gc.ca

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.