Muito se fala, em todos os meios de comunicação e mídia, sobre a imigração para o Canadá. A internet é uma fonte inesgotável e vasta de coleta de dados e informações a respeito de absolutamente tudo. O problema é que, infelizmente, nem tudo provém de fontes confiáveis e, muitas vezes, o leitor se depara com afirmações falsas, confusas e não verificadas. Quando abordamos o assunto imigração devemos tomar muito cuidado, pois estamos lidando com grandes mudanças, muito planejamento, um considerável investimento e, o mais importante, com sonhos. Pensando nisso prepararmos uma lista com mitos e verdades a respeito para imigração para o Canadá.

Como sempre frisamos aqui, quando lida-se com planos que envolvem mudança de país e de estilo de vida, é imprescindível ter muita cautela e o suporte de um profissional especializado se mostra altamente recomendável. A equipe da Immi Canadá fornece todo o auxílio necessário, desde a consulta para traçar o melhor plano migratório de acordo com o perfil de cada candidato, até a assessoria para aplicação dos processos. Para saber mais acesse www.immi-canada.com ou envie um email para [email protected].

1 – O Canadá quer e precisa de imigrantes brasileiros.

Mito.

O Canadá é um país aberto a imigração sim, mas o que ele quer e precisa são de imigrantes qualificados de qualquer lugar do mundo. Por vezes as pessoas se enganam, pensando que a necessidade do território canadense é por cidadãos brasileiros, o que, de maneira nenhuma, é verdade.

Para se ter uma ideia, o Statistcs Canada, que é o órgão governamental que realiza pesquisas e tabula dados dos mais variados a respeito do país, divulgou neste ano que, em 20 anos, metade da população canadense será de imigrantes ou de filhos de imigrantes. Em números, a estimativa é de que, em duas décadas, a porcentagem de não nascidos em solo canadense represente entre 45% e 49,7% da população total, com pessoas vindo das mais diversas partes do mundo.

Para saber mais a respeito de imigração acesse: https://www.immi-canada.com/blog/

2 – O processo de imigração para o país é fácil e barato.

Mito.

Nenhum processo de imigração, para qualquer local do globo, é barato e muito menos simples. Cada candidato possui um perfil muito particular e, aliado a isto, o Canadá possui diversas maneiras e processos de imigração diferentes (para saber um pouco mais sobre eles clique aqui e também aqui). Além de todos os pré-requisitos que o candidato precisa ter, o governo irá solicitar uma prova de fundos, que é um valor em conta ou aplicações que comprovem que a família ou o indivíduo tem como se manter pelo período que pretende permanecer no país ou pelo primeiro ano, em caso de processos migratórios.

A tomada da decisão requer planejamento e também uma reserva financeira. Portanto, os aplicantes devem ter conhecimento que existem trâmites burocráticos obrigatórios e que não se deve pular etapas, na maioria dos casos. Além de comprovar recursos financeiros ao governo, existem custos com o processo, passagens aéreas, mudança, e diversos outras pequenas despesas pessoais que variam de acordo com o estilo de vida de cada um.

Para saber a respeito do custo de vida no Canadá, acesse o link https://www.immi-canada.com/custo-de-vida-no-canada-principais-cidades/.

3 – Qualquer pessoa pode imigrar para o Canadá.

Verdade e mito.

Essa afirmação se enquadra na categoria de mito pois, como mencionado acima, o país exige que o candidato se enquadre em determinadas exigências feitas pelo governo canadense. Basicamente o aplicante precisa ter um bom nível de inglês, uma quantia em dinheiro e uma profissão em demanda no país (veja a lista das profissões aqui).

E ela também se enquadra em uma verdade pois, com planejamento e persistência, pode-se atingir, em curto ou médio prazo, dependendo de cada caso, as exigências da imigração canadense. Então não vale desanimar e acreditar que não consegue, praticamente todos podem, basta ter força de vontade, determinação e persistência.

Veja abaixo um vídeo da Celina Hui, consultora de imigração, que traz um resumo do processo de imigração com mais adesão, o Express Entry (EE):

4 – O processo de encontrar um emprego no Canadá, em minha área de atuação, pode ser demorado.

Verdade.

Muitas pessoas perguntam e pesquisam sobre o mercado de trabalho no Canadá, porém a real impressão e o tempo que cada um vai levar para encontrar um bom emprego na área de atuação dependem de uma série de fatores, como: nível de inglês e/ou francês, experiência anterior na função, demanda da profissão no Canadá, se a especialidade exercida é regulamentada ou não, dentre outros.

Dito isto, o processo pode ser sim um pouco mais moroso do que se imagina e, além disso, é importante estar preparado para trabalhar em outras áreas que não seja a própria. Muitas pessoas também acabam descendo alguns passos na carreira profissional, um gerente de finanças no Brasil, por exemplo, pode conseguir um cargo de analista ou especialista financeiro no Canadá. Isso se dá pois não temos um histórico no país, então a procura e o caminho para atingir o ponto correto na carreira pode ser mais demorado.

5 – Preciso ter um bom nível de inglês e/ou francês para dar entrada no processo de imigração.

Verdade.

Sim, para imigrar para o Canadá o candidato precisa provar um bom nível de inglês e/ou francês. No caso de ter fluência nos dois idiomas, terá mais pontos no ranking do processo. Mas calma, a proficiência na língua também pode ser atingida com estudo e dedicação.

Confira mais informações a respeito dos testes de proficiência nas línguas clicando aqui.

6 – Preciso falar francês para imigrar e conseguir um bom emprego no Canadá.

Mito.

Somente na província de Quebec o francês é a primeira língua e, para quem quer imigrar para lá, o idioma francófono será um requisito. Para as demais províncias o inglês é a língua falada pela imensa maioria da população e o candidato não precisará, necessariamente, ter conhecimentos do francês para imigrar ou conseguir um emprego.

7 – Todos os imigrantes têm saúde, segurança e educação pública disponíveis gratuitamente no país.

Verdade e mito.

Verdade pois a segurança, saúde e educação é assegurada para qualquer residente permanente ou cidadão canadense. Porém existem alguns pormenores nesta afirmação. Caso o aplicante vá primeiro estudar para depois dar entrada no processo de imigração, por exemplo, no período dos estudos ele não tem direito a saúde pública em todas as províncias, variando de região para região (para saber como funciona o health insurance em cada localidade, clique aqui).

Com relação a segurança a afirmativa é mais que verdadeira, pois para se ter uma ideia, em 2015 (último ano com dados brasileiros atualizados), no Canadá ocorreram 604 assassinatos. O número do Brasil chega quase a 60 mil, pelo mesmo período. Já com relação a educação, a afirmação é mito e verdade. Para as crianças, geralmente a escola é bancada pelo governo a partir dos quatro anos (pode variar dependendo de cada província) até  a formação no high school (equivalente ao ensino médio brasileiro). Com relação a colleges, universities, programas de pós-graduação e cursos de aperfeiçoamento e especializações, todos eles são pagos, tanto por canadenses quanto por imigrantes.

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.