Comprar um imóvel no Canadá é mais fácil do que se imagina e sim, o processo é diferente do brasileiro. O tema é pouco abordado na internet pois costuma ser um item de planejamento a longo prazo, visto que os imigrantes costumam levar um certo tempo para se estabelecer em terras canadenses.

Porém, nós resolvemos abordar esse tema para esclarecer algumas questões e também tratar de um assunto tão importante que é a compra da casa própria ou adquirir mais um imóvel. Comprar uma residência no Brasil já é um sonho da maioria da população, imigrar e conseguir se estabelecer no país adquirindo um imóvel então é, com certeza, um dos pontos mais avançados do planejamento Canadá.

Primeiramente e antes de tudo, pesquise muito, procure muito e saiba das informações antes de acreditar somente no que o corretor imobiliário falar. Como é um grande investimento, é recomendável estar munido de todas as informações que envolvem o processo. Caso o local seja uma das grandes cidades do país, no caso de Vancouver ou Toronto, a atenção deve ser redobrada, pois o mercado imobiliário nestas regiões é super aquecido e a procura costuma ser maior que a oferta, o que faz com que os valores aumentem e a venda aconteça de maneira bem rápida.

Agente imobiliário e profissionais

Maggie Demarchi, brasileira e realtor que hoje vive em Winnipeg, na província de Manitoba, no Canadá, explica que as diferenças começam já na profissão. O realtor no país é o equivalente a um agente imobiliário no Brasil, porém atua de maneira mais independente e as regras para exercer a profissão variam de acordo com a província. A profissional destaca que, em Manitoba, a lei permite que o profissional represente as duas partes, tanto o vendedor como o comprador, porém no restante das localidades isso não é comum.

imoveis no canadaPara vender ou comprar um imóvel no Canadá o primeiro passo é procurar um realtor. “A melhor forma de encontrar um é por indicação de alguém, pois o profissional deve passar confiança e fazer com que o cliente se sinta a vontade”, ressalta ela. As regras para se tornar um realtor mudam de acordo com a região, porém na maioria das localidades é necessário ser residente permanente para exercer a função.

Maggie também explica que os profissionais envolvidos na compra de uma casa constituem basicamente uma equipe, pois além do realtor, o processo exige um real state lawyer, que é um advogado especialista na função, um inspetor e o profissional ou empresa que faz o financiamento.

Processo de compra

Todas as residências, imóveis comerciais, prédios, fazendas, terrenos e barracões ficam anunciados em um só lugar, no site Realtor.ca, que agrupa todos os anúncios, facilitando a vida do comprador. Portanto não existe uma venda única ou exclusiva. Todos os envolvidos ganham uma comissão, ou seja, o agente imobiliário do vendedor, que anunciou a venda, ganha um percentual. Se outro profissional vendeu, ele também recebe. A venda não está ligada somente ao realtor que anunciou. “No contrato que fazemos com o vendedor as porcentagens de comissão ficam especificadas, mas variam de 4% a 7% do valor total do imóvel e se estabelecem quanto desse valor ficam com quem anunciou o casa, por exemplo, e quanto fica com quem vendeu e quem paga esse valor é sempre o vendedor, o comprador não paga absolutamente nada ao realtor.

Pois bem, após ter feito o contato com o agente e escolhido o imóvel, a próxima etapa é a oferta. Um imóvel anunciado pode estar recebendo vários “lances” de diversos interessados. Então uma prática comum é dar um valor juntamente com a oferta. Por exemplo, você se interessou por uma propriedade que custa 300 mil dólares canadenses (CAD). O proposta de compra que você vai fazer ao proprietário é de 280 mil CAD, mas você dará um cheque, juntamente com a oferta, de 20 mil CAD, o que mostra seu real interesse ao vendedor.  “O depósito de segurança geralmente é um cheque feito com a oferta, a partir do momento que ela é aceita o dinheiro sai da conta do comprador. Não existe um valor fixo e nem uma obrigatoriedade, porém aumentando o depósito se dá um sinal positivo ao vendedor. Se houver desistência antes do fechamento do contrato, o dinheiro cai novamente na conta do interessado, pois ele não vai para a conta do proprietário, fica em uma trust account aguardando o desenrolar da negociação”, detalha a corretora.

Com o aceite da proposta por parte do proprietário, se firma um contrato condicional, que fica desta forma até o financiamento do comprador ser aprovado e até que seja realizada uma vistoria na casa. Com relação ao mortgage, conhecido como hipoteca, ele depende de uma série de fatores, como sua renda, seu credit score (saiba tudo sobre ele clicando aqui), seu status no país, dentre outros. Neste momento o advogado já se faz presente na negociação, pois ele reúne todos os documentos, calcula as possiblidades, verifica a melhor taxa de juros e todo o processo burocrático. A realtor de Winnipeg afirma que existem centenas de instituições financeiras além dos bancos e sempre existem opções, por isso é indicado que o realtor e o advogado indiquem qual é a melhor alternativa.

imoveis no canadaE um recém chegado, pode comprar uma casa no Canadá? Pode, porém as regras variam um pouco e dependem também do governo provincial. De maneira geral, o comprador pode dar a partir de 5% de entrada. Quanto maior for o risco aos bancos, maior será esta porcentagem para que o crédito seja aprovado. Maggie declara que o banco pode chegar a pedir 35% do valor se for newcomer. “Além da entrada de mais alto valor, o governo exige um período de visto válido que pode mudar de acordo com cada localidade, mas costuma ser de, no mínimo, dois anos”. A dica, segundo ela, é dar no mínimo 20% do valor total do imóvel de entrada, pois com a atitude o comprador não precisa pagar o seguro referente ao valor abaixo do risco considerado aceitável, pois quem dá entre 5% e 19,9% vai precisar acrescer uma taxa de seguro aos gastos, que depende de quanto custar o bem.

Não é novidade que os juros canadenses são bem menores que os brasileiros. Na ocasião o comprador pode escolher se quer juros fixos ou variáveis, mas eles oscilam entre 2,5% a 3%, no máximo. Pois bem, com a hipoteca aprovada, a casa passa por uma vistoria e é aqui que entra o profissional de inspeção. Esta etapa é extremamente importante, principalmente para quem está comprando. O inspetor irá verificar todos os detalhes da casa, instalações elétricas e hidráulicas, detalhes de acabamento, funcionamento das utilities (caso haja no imóvel), dentre outras especificidades que geralmente os leigos não conseguem verificar e são extremamente importantes.

Com financiamento aprovado e a vistoria certa ou um acordo dela entre o antigo e futuro proprietários, o contrato se torna incondicional, ou seja, fechado. A realtor Maggie nos explicou que, a partir deste momento, o comprador pode até desistir da compra, mas o valor do depósito de segurança não é mais reembolsável.

Se você dá 20% de entrada, economiza com seguro, as vezes é mais vantagem comprar. Taxa de condomínio é muito variável, depende de muitas coisas, fundo de reserva, tamanho, idade do prédio, prédio com apartamentos de tamanhos diferentes o que tem maior é mais caro.

Custos

Quais os custos, além da hipoteca mensal (que costuma durar, na maioria dos casos, de 25 a 30 anos), terei na compra de uma casa no Canadá? Bem, além dos honorários do advogado e da taxa de inspeção, seguro caso o valor de entrada seja menor do que 20%, o novo proprietário passa a pagar contas mensais como água, luz e condomínio. Quando alugamos um imóvel no Canadá estas quantias já estão embutidas no valor do mesmo.

Além disso, existe o Property Tax, que é como se fosse o IPTU brasileiro, um imposto pago anualmente ao governo que depende da região, finalidade e tamanho do imóvel. É interessante ter um seguro do imóvel, que não acresce muito para quem compra e quem aluga, pois o aluguel também contempla os seguros. Para quem compra um imóvel usado, que não seja novo, existe uma taxa de transferência e, para quem compra pela primeira vez, esta taxa fica bem mais baixa do que realmente é, porém varia de acordo com a província. No caso o advogado também verá todos estes detalhes para o comprador.

Por fim, existem os impostos que incidem sobre qualquer bem ou produto e varia de acordo com cada província. Quando ocorre a venda do imóvel o imposto não é cobrado novamente, então o comprador só paga uma vez.

Privacidade e cuidado

Uma lei que impera no mundo da compra e venda dos imóveis é a privacidade. O comprador não se encontra com o vendedor para nada, quem intermedia e faz todo o processo são os profissionais. No caso o realtor na busca e o advogado em toda a negociação. “Nosso código de ética deixa claro que a privacidade é prática obrigatória, não citamos absolutamente nada dos motivos da venda, por exemplo, ao comprador e vice-versa”, ressalta Maggie. Quem paga todas as taxas e faz os cálculos envolvidos é o advogado.

A profissional enfatiza que é super importante  ler cuidadosamente todos os detalhes do contrato, pesquisar muito e encontrar um realtor que você confie. Os valores de impostos não foram citados pois eles variam de acordo com cada província.

Fontes:

https://www.realtor.ca/

https://www.cmhc-schl.gc.ca/en/co/buho/

https://www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/new-immigrants/new-life-canada/housing/buying.html

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.

Fabiola Cottet