Neste mês o Immigration Refugees and Citizienship Canada (IRCC) divulgou um relatório com os números fechados da imigração do ano passado, contabilizando todos os imigrantes do Canadá. O balanço mostrou, entre outros dados, que 26.826 estudantes ou ex-estudantes canadenses, receberam a Invitation to Apply (ITA) pelo programa de imigração federal Express Entry (EE).

O número é animador e mostra que fazer uma graduação ou pós-graduação em uma das Designated Learning Institutions cadastradas pelo governo canadense pode ser uma ótima maneira de conseguir imigrar posteriormente. O número, exposto pela pesquisa do IRCC, representa quase um terço do total de imigrantes que passaram a morar no Canadá no ano passado: 31%. Isto mostra a valorização do país com relação a experiência educacional dos estrangeiros dentro de seus territórios.

Recentemente fizemos um artigo divulgando diversos dados do relatório do IRCC. Para acessar, clique aqui.

O gráfico abaixo mostra a evolução do número de ITAs emitidas a estudantes, com experiência de estudo canadense, que concluíram ou estavam estudando quando foram chamados, desde que o sistema do Express Entry foi implantado, em 2015.

imigrantes do canada

Este número aumentou significativamente no ano passado devido às mudanças ocorridas em novembro de 2016 no sistema do EE. Na ocasião, o IRCC adicionou pontos extras no Comprehensive Ranking System (sistema de ranqueamento que, com base nos critérios do programa, determina a pontuaçãoo do candidato) que estabelece a colocação dos aplicantes no pool. A partir da mudança, os estudantes que concluíram um curso superior com duração entre um e dois anos podem adicionar 15 pontos e para aqueles que fizeram mestrado, doutorado ou formação de três anos ou mais acrescentam 30 pontos no score total.

Isto fez com que mais estudantes fossem chamados e também virou um atrativo para quem já pensava em ir estudar no país com pretensões futuras de imgrar. Basta olhar o gráfico: em 2015, 8.056 estudantes estrangeiros imigraram pelo programa. Em 2016 o número cresceu um pouco, passando para 11.992. Porém o grande pulo aconteceu mesmo no ano passado, representando um crescimento de mais de 100% comparado ao ano anterior, resultando em 26.826 convidados que tiveram histórico de estudos dentro dos territórios canadenses.

imigrantes do canada

Um grande crescimento também foi observado na categoria de imigração Canadian Experience Class, que também pode ser creditado, em partes, aos estudantes. A categoria de imigração permite que quem tenha concluído um curso no país encontrem um emprego em uma das profissões requisitadas pelo governo canadense, inseridas na National Occupational Classification (NOC), e depois de um ano de trabalho, ele pode se candidatar ao EE, acumulando ainda mais pontos.

Imigrando através dos estudos

Fazer um curso superior no Canadá ou um college, que é considerado uma espécie de técnico no país, pode ser a porta de entrada para a imigração. Porém existem algumas particularidades que os que estão pensando em escolher o caminho dos estudos para imigrar devem saber.

Antes de elencarmos alguns pontos importantes, ressaltamos que são mais de 50 maneiras diferentes de imigrar para o o solo canadense. Por isso, o mais indicado é a consulta e o auxílio de um profissional de imigração. A Immi Canada pode te ajudar com isso. Através da nossa consulta online o interessado e a família vão poder saber o melhor caminho, baseado nas características e perfil de cada um, sendo apontado também os pontos que precisam ser melhorados, caso haja algum. Além disso, nós também oferecemos a assessoria durante todo o processo. Para saber mais acesse www.immi-canada.com/consulta/ ou mande email para [email protected].

O primeiro passo, antes de tudo, caso o interessado opte por uma futura imigração através dos estudos, é escolher o College ou University que quer cursar. Ambas as instituições oferecem cursos superiores, a diferença básica é que os primeiros são mais voltados para o mercado de trabalho, com cursos que duram de um a dois anos e a university é mais voltada ao meio acadêmico, com programas de maior duração (existem exceções, mas a maioria dos programas obedece a esta máxima). Ele precisa aplicar para um programa em uma das instituições e ser aceito, recebendo a Letter of Acceptance (LOA) da universidade.

Se o passo seguinte for a aplicação para a imigração, a instituição tem de ser uma Designated Learning Institution (clique aqui para verificar quais são elas). Além de proporcionar que o aluno trabalhe meio período enquanto estuda, estas instituições, dependendo do curso escolhido e se o estudante atende aos critérios estabelecidos pelo governo canadense (veja quais são eles clicando aqui), permitem que, ao fim do programa, o formado aplique para o Post-Graduation Work Permit (PGWP), que nada mais é do que um visto de trabalho que permite ao antigo estudante trabalhar em período integral e pode durar de um a três anos, dependendo da extensão dos estudos.

Após a escolha, o candidato deve solicitar seu visto de estudante, colocando na aplicação os membros da sua família. Outra boa notícia é que o cônjuge do aluno recebe um Open Work Permit (OWP), que dá a possibilidade de poder trabalhar full time durante o período de estudo do marido ou esposa. Com isso, após concluído os estudos ou depois de um dos dois possuírem uma experiência de trabalho de um ano, as possibilidades de imigração e de um alto score no ranking do EE aumentam muito, possibilitando aos candidatos aplicarem para a imigração por meio de um dos programas federais ou provinciais.

*Saiba mais sobre imigrar pelos estudos clicando aqui e também acessando este link.

Fonte: www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship.html.

Fabíola Cottet 

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.