Quando decidimos morar no Canadá e aplicar para o processo de imigração do Express Entry (EE), muitas dúvidas surgem. Primeiramente, o processo é uma das maneiras de imigrar para o país como um profissional qualificado. Além disso, o sistema tem um esquema de pontuação com alguns critérios fixos, mas é sempre bom estar atento, pois eles podem mudar a qualquer momento.

Neste texto selecionamos algumas perguntas frequentes e as dúvidas mais comuns para quem inicia o processo ou está pesquisando a respeito. E claro, tentaremos responde-las da melhor maneira.

1 – O que é o EE?

Ele é uma das maneiras de imigrar para o Canadá já como residente permanente (ou o Permanent Resident – PR). Resumidamente, ele funciona como um sistema de pontos que coloca os candidatos em um ranking baseado no número atingido, do maior para o menor.

Primeiro o candidato precisa criar um perfil no site do governo canadense destinado à imigração, com isso ele entra no que o sistema chama de pool do Express Entry. Depois os aplicantes mais bem colocados, com a maior pontuação, recebem um convite para aplicar para o PR. Na imagem abaixo, retirada do site do governo, você pode ver quais são as etapas de maneira simplificada.

2 – E os outros processos?

O pool do EE também funciona como uma espécie de seleção para alguns outros processos, mas os que fazem parte diretamente dele são o Canadian Experience Class, o Federal Skilled Trade Program e o Federal Skilled Worker Program.

Então, quando você aplica para o programa federal, você não entra no país por meio do Express Entry, você aplica por ele, mas a categoria de imigrantes são as três citadas. O EE é uma plataforma que agrega todas estas categorias em um sistema só. Portanto, para morar no Canadá se candidatando ao EE, você precisa ser elegível a uma das três categorias. Lembrando que existem diversas outras maneiras de imigrar para o Canadá, entre elas podemos destacar os processos provinciais, o Self Employed, Imigrant Investor Program e específicos para as regiões do Atlântico.

3 – Como posso aplicar?

Todo o processo do EE é feito online (para aplicar ou ver o formulário, basta clicar aqui). Porém existem alguns pré-requisitos para a aplicação:

  • Ter uma profissão entre as requisitadas pelo Canadá que são as National Occupational Classification (NOC). Veja a lista com todas elas clicando no link: http://www.cic.gc.ca/english/ immigrate/skilled/noc.asp.
  • Ter proficiência em um dos dois idiomas oficias do país: inglês e/ou francês. Para isso é exigido o resultado de um dos três testes: General IELTS ou Celpip para o inglês e/ou o TEF que é aplicado ao francês. A nota do teste deve estar em mãos na hora do preenchimento do formulário do EE, pois ele requisitam o código.
  • Ter seus diplomas de graduação, pós-graduação, mestrado e/ou doutorado reconhecidos por uma instituição canadense (saiba como fazer isso clicando aqui).

Com essa documentação em mãos, você está pronto para começar a preencher os formulários de aplicação. Neles você vai colocar seus dados pessoais, os resultados dos testes de inglês ou francês, o código fornecido pela instituição canadense que reconheceu seus diplomas, sua profissão e tempo de experiência, escolher uma região específica para morar ou deixar em aberto para qualquer local, informações do cônjuge quando for o caso, dados do seu passaporte, entre outras informações.

Para saber mais sobre o passo a passo da aplicação, acesse: https://www.immi-canada.com/express-entry-aplicar-formularios/.

4 – Quantos pontos preciso atingir?

O ranking do sistema é baseado em: idade, formação e graduações, experiência profissional, proficiência no idioma, trabalho dentro do NOC no Canadá, informações do cônjuge, convite provincial, oferta de emprego e estudo no país.

É difícil dizer quantos pontos você deve atingir, obviamente que quanto mais, melhor. A última rodada de convites teve uma nota de corte de 435 pontos. Vale lembrar que o máximo de pontos que o candidato consegue atingir é 1200. O ideal é estar entre 450 e 500 pontos, mas acima dos 400 já é uma ótima colocação com grandes chances de receber o Invitation to Apply (ITA).

5 – Como conseguir mais pontos?

Quem já passou pelo processo, está passando ou somente pesquisando a respeito, deve saber que não é tão fácil atingir a pontuação entre 400 e 500. Devido a todos os critérios, documentos e procedimentos é sempre bom ter o auxílio de um agente de imigração (a Immi Canadá fornece esta consultoria e acompanhamento, para mais informações basta mandar um email para [email protected]).

Caso a pontuação não seja a desejada, existem alguns meios de tentar elevar o score:

  • Idade: o máximo dado a esta categoria é de 110 pontos. Para isso, o aplicante deve ter entre 20 e 29 anos, após esta idade perde-se cinco pontos a cada ano. O fator é relevante pois em um casal, muitas vezes pode ser feita a escolha por quem será o principal no EE. Caso os dois tenham profissões que se enquadrem no NOC, é indicado que o mais novo aplique.
  • Experiência de trabalho: o critério é que se tenha um ano contínuo de experiência e um mínimo de três anos nas profissões com NOC 0, A ou B. O tempo pode ser no Canadá ou não. Claro, se for aqui a pontuação é maior. Por isso, se o aplicante ainda não tenha atingido esse montante, muitas vezes pode valer a pena tentar chegar ao número.
  • Estudo no Canadá: recentemente o governo anunciou que serão contabilizados 15 pontos para quem fizer um curso superior com um ou dois anos de duração e 30 pontos para três anos ou master. Essa medida justifica o fato de muita gente procura estudar no Canadá. Então, caso o candidato não atinja os 450 pontos, mas chegue perto, pode optar por um ano ou mais de estudo no país.
  • Inglês ou francês: tirando a província de Quebec, que tem o francês como requisito, as outras exigem somente o inglês para a aplicação. Claro que, se você tiver os dois, também terá alguns pontos a mais pelo francês. É imprescindível ter uma boa nota no IELTS ou Celpip. Para se ter uma ideia, a variação de quem tira uma nota sete no teste de inglês canadense Celpip e quem consegue atingir nove, sendo que a pontuação máxima para cada habilidade (Listenig, Speaking, Writing and Reading) é 12, pode ser de 70 pontos para mais. Por este motivo, caso o inglês não esteja tão afiado, vale a pena se dedicar e estudar ou investir em um dos cursos da língua no Canadá.
  • Oferta de emprego por LMIA: quando você recebe uma oferta de emprego canadense e consegue uma resposta positiva para o processo da LMIA, seu score no EE pode aumentar de 50 a 200 pontos (para saber mais clique aqui).
  • Informações do cônjuge: como cada ponto vale muito, sempre que um casal aplicar é importante colocar também as informações do(a) parceiro(a). Caso tenha mestrado, irá valer 10 pontos a mais. O teste do idioma também pode valer alguns pontos extras, assim como experiência de trabalho canadense.

6 – Apliquei e agora?

Quando você aplica, seu perfil fica válido dentro do site da imigração por um ano. Neste período, você participa das rodadas de sorteio do Express Entry. Geralmente são feitas duas por mês, mas este número pode variar de acordo com a demanda do país. Então é só esperar para receber seu ITA. A partir daí, você tem 90 dias para reunir os documentos que comprovem as informações colocadas nos formulários, enviar pelo site e esperar até seis meses pela resposta e pelo Resident Permanent (PR). Lembrando que é importante anexar todos os documentos e provas e elas devem ser verídicas e claras, pois serão analisadas pelo governo canadense.

Fontes:
http://www.cic.gc.ca/english/resources/publications/employers/express-entry-presentation-briefing.asp
http://www.cic.gc.ca/english/immigrate/skilled/apply-who.asp
http://www.cic.gc.ca/english/immigrate/trades/apply-who.asp
http://www.cic.gc.ca/english/immigrate/cec/apply-who.asp
http://www.cic.gc.ca/english/immigrate/skilled/profile.asp
http://www.gazette.gc.ca/rp-pr/p1/2016/2016-11-12/html/notice-avis-eng.php#na1

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.