Imigrar para o Canadá é o sonho de muitos. Porém, depois de passar pela imigração canadense e dar os primeiros passos em solo estrangeiro, os brasileiros precisam muitas características e qualidades para permanecer no país, independentemente do status de visto de cada um. Indo como estudante, turista ou estudo para depois fazer um pathway e mudar o status do visto, ou ainda como residente permanente, imigrar nunca é fácil e requer persistência, planejamento, dedicação e adaptação.

Segundo um relatório interno do governo federal do Canadá, divulgado pela Canadian Press, existem alguns pontos interessantes sobre as características e tendências atuais da imigração no território. Aliado aos dados, tentamos reunir neste artigo algumas características que são extremamente necessárias para que os brasileiros permaneçam no país e alcancem seus objetivos, se estabelecendo economicamente, além de se integrar e fazer parte da sociedade.

Paciência e persistência

A adaptação em uma cultura completamente nova e em outro país requer paciência. Muitos imigrantes chegam  e ficam ansiosos, querendo e achando que uma oferta de trabalho tem de acontecer na primeira semana, que o inglês perfeito  e fluente deve vir no primeiro mês, que deve começar a atuar em sua área nos primeiros dois meses e que, em seis meses, deve estar com a residência permanente em mãos. E não, as coisas não acontecem dessa maneira.

imigracao canadense

Segundo o relatório, o passar dos anos é o que faz com que os imigrantes se integrem e fiquem mais confortáveis em terras do True North. No entanto, este tempo é menor para quem tem mais qualificações. A pesquisa mostra que quanto mais highly-skilled o recém chegado for, menor é o tempo de adaptação no que diz respeito ao emprego e média salarial, que, por vezes, ultrapassa a média de ganhos dos canadenses (veja os dados clicando aqui).

Porém, independentemente da qualificação profissional, o que os brasileiros devem ter, em um primeiro momento, é calma. A proficiência na língua vem com tempo e dedicação e, consequentemente, um bom emprego também. Lembre-se que é outro país, são outras regras, outra cultura e sem nenhum conhecido, família ou amigo muito próximo.

Com relação a prosseguir em um processo para residência ou mudança de status de visto, tudo deve ser feito no momento certo. Para isso, o aplicante deve se planejar, organizar os documentos com antecedência e ter o auxílio de um bom profissional de imigração para não deixar passar nenhum detalhe (a Immi Canadá oferece este serviços e outros também, acesse www.immi-canada.com ou mande um email para [email protected] para mais informações).

Além disso, o relatório da imigração canadense mostra que o progresso e situação econômica do estrangeiro tem uma relação direta com o meio pelo qual o mesmo entrou no país. Quem alcança o sucesso mais rápido são os profissionais das classes econômicas, enquanto refugiados e parte do “family-class” demoram mais para se igualar com a média salarial canadense, ou nem chegam a atingi-la.

imigracao canadense

*Saiba mais sobre como imigrar para o Canadá pelas classes econômicas clicando aqui, acessando este link e também neste artigo: www.immi-canada.com/quanto-custa-imigrar-pelo-express-entry/.

Planejamento

Outra característica super importante é o planejamento assim que inicia a parte do plano Canadá já em terras do Hemisfério Norte. Já falamos muitas vezes a respeito dele, mas nunca é demais, pois ele é necessário em todas as etapas, desde o começo, na parte da pesquisa e consulta de imigração, depois com a decisão, aplicação, viagem e posterior adaptação no país (veja mais sobre detalhamento e como montar um bom projeto clicando aqui).

Mas falando especificamente sobre quando os recém chegados já estão no país,  o planejamento financeiro ainda deve estar em primeiro plano, pois os gastos maiores acontecem, como aluguel de nova residência, compra de móveis e utensílios, muitas vezes pagamentos de cursos em colleges ou de idiomas. Além disso, é necessário verificar distâncias, conhecer os arredores, procurar uma nova casa, fechar contrato de aluguel, explorar a cidade, organizar documentação e enfim, diversas outras atividades. Por isso, em um primeiro momento, é importantíssimo manter a calma e fazer uma lista com todas as ações necessárias, colocando-as em uma agenda com deadlines e tempo previsto para realizar cada uma delas.

Na fase de planejar, também é uma característica determinante ser flexível, pois o projeto pode mudar e, quando se está em outro país, a adaptação é imprescindível. Por vezes as coisas não saem como planejado devido a fatores externos. Nestas horas o ideal é pesquisar, procurar alternativas e já ter um plano B para eventuais imprevistos.

Cuidados

Com a correria da mudança e adaptação, por vezes os imigrantes deixam de ter cuidados básicos que eram costumes em seus países de origem. O Canadá é sim um país infinitamente mais seguro que o Brasil, mas algumas precauções caem bem, lembrando que deixar seus pertences a alcance de outros e longe do seu não é uma boa em qualquer lugar do mundo.

Além disso, não é aconselhável abandonar os cuidados com a saúde e alimentação saudável neste período, pois a sobrecarga mental pode ser grande. Os hábitos alimentares e comidas típicas canadenses são bem diferentes dos brasileiros, mas quase todos os ingredientes e produtos diários nas residências do Brasil são encontrados com facilidade no Canadá.

Um detalhe importante no que diz respeito a precauções, é não cair em farsas, principalmente pela internet. Não confie em ofertas milagrosas que oferecem trabalho e dinheiro sem sair de casa de maneira fácil, ou em locadores de apartamentos que não mostram o mesmo ou pedem dinheiro adiantado antes mesmo de assinar o contrato. Fique atento para não perder tempo e dinheiro com as fraudes aplicadas nos inexperientes.

imigracao canadense

Por fim, é importante lembrar que o caminho para chegar até o solo canadense foi um e, quando chegamos, ainda temos uma estrada pela frente, que deve ser percorrida com calma, planejamento e atenção. Acima de tudo, é importante aproveitar o tempo: conhecer a cidade, conhecer pessoas, ir a programas culturais, experimentar tudo de novo que o país tem a oferecer e claro, curtir muito pois com certeza a fase de adaptação valerá a pena!

Fonte: http://www.thecanadianpress.com/.

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.