A imigração internacional para o Canadá representou um número recorde no segundo trimestre de 2018: 82% do crescimento populacional do país entre abril e julho é atribuído aos estrangeiros que resolveram se estabelecer em terras canadenses. O aumento populacional total foi o segundo maior registrado para um período de três meses desde 1971.

A população total do país cresceu em 168.687 mil habitantes no segundo trimestre deste ano, dos quais 82%, ou cerca de 139 mil, são atribuídos a chegada de novos habitantes de outros países. O Statistics Canada declarou que este nível de crescimento devido a imigração nunca antes foi visto em qualquer período anterior de três meses.

O órgão também afirmou que o aumento se deu tanto no nível nacional como provincial. O número é calculado com base somente em residentes permanentes que somaram a população total do país durante o período, não são contabilizados visitantes, estudantes e ainda imigrantes temporários.

Em nível nacional, o país recebeu 87.661 novos residentes durante o período, o que caracteriza o maior aumento dos últimos 20 anos. Já o número de residentes não temporários cresceu em 60,5 mil no mesmo período deste ano. A divisão de estatística canadense também relatou que este dado é “significativamente maior do que os observados nos últimos anos”, atribuindo ao feito a um aumento de portadores de visto de trabalho, permissão de estudos e também aos refugiados e requerentes de asilo.

o canada

Este alto nível de imigrantes chegados ao país compensou o que o departamento de pesquisa firmou ser o terceiro mais baixo aumento natural da população para um trimestre, desde 1971. O crescimento natural do número de canadenses, entre abril e julho, somou apenas 29.709 pessoas, sendo que este número é calculado com base na quantidade de nascimentos subtraindo-se os falecidos do período compreendido.

As províncias de Nova Scotia e New Brunswick experimentaram uma diminuição natural da população no período, ou seja, morreram mais habitantes do que nasceram. Porém, este problema foi compensado pelo número de imigrantes que chegaram às regiões, por meio dos mais diversos processos de imigração.

*Saiba mais sobre os diversos programas de imigração existentes no Canadá clicando aqui, acessando este link e ainda neste artigo.

Além disso, o Statistics Canada declarou, em seu relatório, que o número de imigrantes raramente foi tão alto em todas as províncias canadenses, incluindo Alberta, Northwest Territories, Nunavut e Terra Nova e Labrador. Quebec, entre o dia 1º de abril e 1º de julho, recebeu 19.506 residentes não permanentes, que foi o recorde de todos os tempos na região francófona. Ontario e British Columbia também registraram um grande aumento de residentes temporários no segundo trimestre deste ano: 28.329 e 8.189, respectivamente.

Análise

Há quase um ano, em novembro passado, o governo federal canadense apresentou um plano de imigração plurianual, que contempla os três anos que vão de 2018 a 2020. São esperados cerca de um milhão de novos imigrantes até 2020, e isto irá suprir parte da demanda do Canadá por mão de obra especializada, compensando e equilibrando também o envelhecimento da população com a baixa taxa de natalidade, através do sistema de imigração.

o canada

O objetivo é trazer em torno de 340 mil novos residentes por ano, o que representa um grande crescimento se comparado ao ano de 2017, onde o número total foi de 290 mil. Ademais, com a análise dos dados é possível verificar que a imigração se tornará cada vez mais importante para o crescimento econômico do Canadá. Em 2017, por exemplo, a economia canadense cresceu 3%, impulsionada por um mercado imobiliário aquecido, geração e criação de muitos novos postos de trabalho e, consequentemente, maior consumo da população. Este avanço fez com que o país tivesse a taxa de desemprego mais baixa já registrada em sua história.

Analisando os dados e estatísticas dos últimos cinco anos, traçando um paralelo entre o número de recém-chegados estrangeiros, taxa de natalidade, crescimento econômico e envelhecimento da população, as tendências sugerem que a ida dos imigrantes ao país será responsável por um terço do crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) do país até 2030. A análise também revela que, sem a imigração, o Canadá teria o crescimento da população negativo até 2034, de acordo com previsões baseadas nos números, pois a quantidade de falecimentos seria maior que a de nascimentos, como já aconteceu nas Províncias do Atlântico, gerando retração econômica para a região.

O governo canadense declarou que, somente o crescimento populacional não basta, por isso o sistema de imigração é direcionado para ocupações de trabalho. O interesse principal do país é que a economia continue girando e mantenha-se saudável. Para isso, é necessário que o mercado de trabalho tenha pessoas para ocupar as posições oferecidas e para pagar os impostos que movem os pilares básicos do país: saúde, segurança e educação.

Segundo dados, nos últimos a imigração foi responsável por 90% do aumento da força de trabalho. O país, de acordo com as provisões do mesmo órgão, deve aumentar a quantidade de imigrantes anuais para 400 mil em 2034, visando ajudar o crescimento econômico e manter os empregos ocupados.

o canada

No entanto, o Canadá, por meio de seu departamento de imigração, afirmou que a vinda de recém-chegados não é simplesmente pensar que “quanto mais, melhor”. O importante é garantir o sucesso e o assentamento dos novos moradores, dando condições boas de vida, oportunidades de trabalho, desenvolvimento pessoal e familiar. Um estudo feito em 2016 mostrou que os estrangeiros perdem cerca de $12,7 bilhões de dólares canadenses a cada ano de média salarial devido a barreiras em encontrar empregos. Segundo o governo canadense, um grande passo para que isto seja revertido aos poucos foi a criação e administração do sistema Express Entry, o que permite a entrada de imigrantes qualificados no país, atendendo a demanda na busca por profissionais. Outro avanço foram os Provincial Nominee Programs (PNP’s). Estabelecidos pelo governo federal como permanentes em 1998, eles ajudam a adequar os imigrantes as necessidades de cada região.

Ao longo dos anos, o país também percebeu, através de estudos, que os residentes temporários se adaptam muito bem à economia local de várias maneiras, tanto no programa fe Quebec, como quando possuem um visto de trabalho patrocinado ou não por uma empresa, ou quando são estudantes com a intenção de imigrar.

Fontes: https://www.canada.ca/en/news.html

https://www150.statcan.gc.ca/n1/daily-quotidien/180927/dq180927j-eng.htm?HPA=1&indid=4098-1&indgeo=0 

https://www.conferenceboard.ca/

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.

Fabiola Cottet