Cada vez mais os brasileiros se interessam pelo Canadá. De acordo com dados da Receita Federal, entre 2014 e 2016 foram entregues 55.402 declarações de saída definitiva do país. Isto representa um aumento de 81,6% se compararmos com o triênio anterior.  Muitas destas pessoas vieram para o Canadá. Porém é necessário lembrar que imigrar para o Canadá requer uma série de coisas: documentos, visto, passaporte, reserva financeira, planejamento, objetivos, língua, passagens e diversos outros detalhes.

Pensando nisso, elaboramos uma lista com o que cada um precisa fazer antes de viajar, desde a consulta de imigração, os primeiros passos, até o embarque para terras canadenses. Nunca se esqueça que, antes de mais nada, é necessário muita pesquisa e planejamento. O consultor de imigração é peça chave no processo, porém muitos detalhes de adaptação dependem de cada família. O ideal é sempre munir-se da maior quantidade de informações possível.

Definição de objetivos

Primeiramente, antes de tudo, é importante pesquisar, ler a respeito do Canadá e seus processos de imigração (para ler sobre diversos assuntos, clique aqui e acesse o blog da Immi Canada, com vários artigos sobre imigração e tudo que envolve o Canadá), pensar, planejar e, principalmente, conversar com a família a respeito e alinhar as ideias.

Este passo é importante pois assim você já pode começar seu direcionamento: se quer imigrar, estudar, visitar ou até mesmo fazer turismo exploratório para uma futura imigração. Desta forma, a família ou a pessoa já têm uma ideia do que é o país, seus costumes, climas e requisitos básicos para a empreitada. Isto também ajuda no próximo passo, que é a consulta de imigração com um profissional habilitado, caso o desejo seja mudar para o Canadá.

Consulta de imigração

A conversa com um profissional capacitado e habilitado é extremamente indicada. Primeiro porque ele poderá lhe indicar o melhor caminho. Como já dissemos aqui, existem diversas maneiras diferentes de imigrar para o Canadá (confira algumas acessando este link, clicando aqui e também aqui) e o consultor de imigração irá indicar a que mais encaixa no perfil do candidato. Caso o mesmo não esteja pronto ou falte algumas exigências, na hora da conversa isso também será discutido.

imigrar para o canada

A Immi Canadá possui uma equipe de profissionais qualificados e capacitados para realizar o direcionamento do plano Canadá. Para saber mais acesse www.immi-canada.com/consulta/ ou mande um email para [email protected].

Inglês ou francês

Provavelmente a primeira coisa que o candidato vai encontrar em suas pesquisas é que para imigrar para o Canadá ele precisa ter um certo nível de inglês ou francês. E sim, esta informação está correta. Então, no caso do aplicante já ter o domínio de uma das línguas, ele deverá prestar um dos testes de proficiência aceitos pela imigração canadense: IELTS, Cepip ou TEF, sendo que os dois primeiros atendem à língua inglesa e o último à francesa.

Quando o candidato não possui proficiência suficiente para imigrar, existem duas alternativas: ou uma imersão do idioma em terras canadenses ou melhorar os estudos no Brasil. Aqui a escolha é bastante pessoal e depende da disponibilidade de cada um.

* Para saber as diferenças entre os exames de língua inglesa, acesse: www.immi-canada.com/saiba-diferencas-entre-celpip-e-ielts/ ou clique aqui para conhecer mais sobre o teste de francês.

Documentação e visto

Com o resultado do teste de inglês, ou mesmo indo estudar no país, chega a hora de providenciar todos os documentos para dar entrada no visto, ou preencher uma aplicação para imigração. O processo de juntar a papelada exige atenção, pois são diversas as comprovações: passaporte válido do aplicante principal e de todos da família, prova de fundos que façam com que o grupo consiga se manter no Canadá, resultado do exame de inglês ou francês, diplomas reconhecidos por uma instituição credenciada pelo governo canadense, comprovação de vínculos com o país, em muitos casos, exames médicos, dentre outros que são ou podem ser solicitados pela imigração canadense.

Por isso também a importância da assessoria de imigração durante todo o processo. Os profissionais irão conferir e ajudar durante o caminho e o risco de ter uma negativa ou ocorrer algum erro quase se anula. Depois, com todas as comprovações e documentos em mãos, é só dar entrada no visto e aguardar o retorno da imigração canadense.

Passagem, hospedagem, saúde e malas

Um detalhe importante neste tópico: não seja demasiadamente precipitado. O ideal é deixar para reservar e checar estes detalhes após a aprovação do visto pelos oficiais ou da resposta afirmativa da imigração, no caso da Permanent Resident (PR). Por isso é tão importante o planejamento, fazer cada passo com calma e aplicar com um período de antecedência (para mais detalhes de como fazer seu plano, clique aqui).

imigrar para o canada

Sempre torcemos para tudo dar certo e, com o auxílio de um profissional qualificado, as probabilidades de um retorno negativo diminuem muito, mas ainda existem. Não podemos esquecer que os pedidos são avaliados por pessoas e, embora haja um script e exigências padrões que regem o sistema, o oficial de imigração pode não ficar convencido do seu histórico de viagens, por exemplo, ou seus vínculos com o Brasil, no caso de um visto de estudo ou turismo. É melhor pecar pelo excesso, nestes casos, e enviar tudo o que puder.

*Acesse este artigo que fizemos a respeito de ações e motivos do visto negado: www.immi-canada.com/meu-visto-foi-negado-o-que-posso-fazer/.   

Mas as possibilidades de dar certo são altas. Portanto, com a certeza do ok é hora de reservar as passagens aéreas, verificar a hospedagem, adquirir ou certificar-se que todos da família possuem um seguro saúde e arrumar as malas. Sabemos que, com relação ao aéreo, quanto mais cedo, mais em conta será o voo. Por este motivo é essencial o planejamento e a antecedência.

Com relação a hospedagem, o ideal é reservar um hotel, Airbnb, hostel, casa de família ou qualquer outro tipo de acomodação temporária, por 30 dias (este tempo pode variar para mais ou menos). Não é aconselhável alugar, assinar ou transferir qualquer valor para locadores ou empresas quando ainda se está no Brasil. Primeiro porque o candidato não está vendo o imóvel que quer alugar ou comprar, não sabe da localização e pode ter uma surpresa desagradável quando chegar, portanto estas tratativas devem ser feitas pessoalmente. Além disso, também existem fraudes com aluguel no país, portanto estar atento é mandatório no processo.

*Veja aqui mais informações sobre como alugar um apartamento ou residência no Canadá.

O seguro de saúde é extremamente importante para o aplicante principal e também para a família, mesmo que todos estejam indo já como residentes. A maioria das províncias possui uma carência de 90 dias, que pode variar dependendo da região, para que o novo morador possa começar a utilizar o seguro saúde governamental (saiba mais das particularidades de cada província clicando aqui). Quando o visto é de estudo, na maioria dos casos, o seguro saúde está incluso no fee da faculdade para o estudante, assim a família precisa contratar a parte somente dos outros membros. Já para turismo, o ideal é sempre ter o seguro, pois além de segurar o viajante, ele pode ser solicitado pelo oficial de imigração.

Tudo pronto e, finalmente, é só arrumar as malas. Mas calma, alguns itens terão que ficar no Brasil, pois não são permitidos como bagagem de mão ou despachada. Para evitar transtornos de última hora, leia no texto “Mudando para o Canadá: o que posso trazer na mala”, que possui todas as informações a respeito das regras canadenses.

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.