Milhares de trabalhadores estrangeiros terão de deixar o Canadá

Há quatro anos o Governo do Canadá anunciou uma medida que deixa, a partir de 01 de Abril de 2015, milhares de trabalhadores estrangeiros sem status legal no país.

Neste 01 de Abril venceu o prazo que tinham vários trabalhadores estrangeiros, sobretudo os considerados “pouco qualificados” para chegar à Residência Permanente. Esta é uma decsião que Ottawa tomou em 2011 como medida protetiva aos trabalhadores canadenses.

Neste momento o Governo Federal deu quatro anos aos trabalhadores estrangeiros temporários para que, os que pudessem, solicitarem a Residência Permanente, se obedecessem os requisitos mínimos. Aos que não conseguiram, deverão deixar o país.

Os empregadores tiveram quatro anos para conseguir empregados alternativos”, disse o Ministro da Imigração, Chris Alexander, em um comunicado conjunto com o Ministro do Trabalho e Desenvolvimento Social, Pierre Poilievre. “Da mesma maneira, os trabalhadores estrangeiros temporários tiveram quatro anos para buscar maneiras de chegar à Residência Permanente”.

O Ministro da Imigração se negou a conceder números exatos de quantas pessoas poderão ser afetadas por essa medida, ainda que para vários grupos comunitários e de especialistas em assuntos de imigração, milhares de pessoas serão atingidas por essa decisão.

Ainda existem os temores de que muitas dessas pessoas decidam ficar ilegalmente no Canadá. “Que não fiquem dúvidas: Não iremos tolerar que as pessoas permanecem de maneira clandestina”, comentaram os Ministros. “Violar nossas leis de imigração não é uma opção e discutiremos com aqueles que comentam esse tipo de erro de maneira rápida e justa”, finalizaram.

A medida anunciada há quatro anos segue gerando críticas de varias frentes. A Federação Canadense da Empresa Independente (FCEI) pediu, mais uma vez, que Ottawa reveja suas políticas sobre os trabalhadores estrangeiros temporários, especialmente aos pouco qualificados.

Segundo o órgão, os trabalhadores qualificados foram beneficiados com mais opções para conseguir completar o trâmite para chegar à Residência Permanente, enquanto os estrangeiros que trabalham em postos que não são necessárias muitas qualificações, não tiveram as mesmas chances.

A medida acordada em 2011 não somente obriga os trabalhadores imigrantes deixarem o país, mas que devem permanecer, pelo menos, quatro anos fora do Canadá, antes de poderem solicitar novamente um Visto Temporário.

De acordo com Martine Hebert, presidente da FCEI, estas medidas afetam aos trabalhadores de várias áreas de muita importância, como restauração, hoteleira e a área do comércio em geral. Para o órgão, os empresários tem dificuldade para encontrar trabalhadores nestas áreas e se os trabalhadores temporários são obrigados a sair do país, a situação fica pior.

Com o novo sistema Express Entry, o Governo do Canadá ofereceu um apoio aos empregadores canadenses que querem manter os seus empregados estrangeiros temporários em postos especializados, oferecendo uma via de acesso para a Residência Permanente”, disse Hebert. “Lamentavelmente, no caso dos menos qualificados, nada parecido está previsto”.

Muitos grupos de ajuda aos imigrantes também denunciam que esta medida é injusta, já que os trabalhadores pouco qualificados tem salários mais baixos, o que dificulta a contratação de um advogado de imigração que possa ajudá-los com o processo de solicitação da Residência. 

Fonte: http://noticiasmontreal.com/146631/limite-trabajadores-extranjeros-temporales-canada-inmigracion-expulsion/


QUER PLANEJAR SUA IMIGRAÇÃO PARA O CANADÁ? AGENDE UMA CONSULTORIA CONOSCO

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.

Deborah Calazans

Deborah Calazans, Graduada e Pós-graduada em Jornalismo, é membro da equipe da Immi Canada desde 2013 e atualmente atua como a Gerente Geral dos escritórios da Empresa no Brasil, sendo responsável por todo acompanhamento nos processos dos Vistos de Residência Temporária.