Há alguns meses, uma análise do Conselho de Crescimento Econômico, formado por economistas e políticos, dizia que o Canadá deveria receber cerca de 450.000 imigrantes por ano.

Esse objetivo parece distante tomando em conta o contexto atual, marcado por críticas a imigração massiva no Ocidente, assim como a popularidade dos movimentos nacionalistas. No entanto, no Canadá poderia haver espaço para desenvolver esta ideia.

O exemplo mais claro foi um relatório da Conference Board of Canada, publicado no início do mês de Outubro, que analisou o impacto que teria na economia do país o aumento nos níveis de imigração.

Os especialistas não fizeram um diagnóstico para um futuro imediato, mas sim para as próximas décadas. Três cenários foram apresentados: o statu quo, um aumento médio nos níveis de imigração, e um aumento elevado na quantidade de imigrantes que entram no país a cada ano.

No geral, o relatório mostra que, em todos os possíveis contextos, a economia sairia ganhando. Esta conclusão se dá por conta do potencial crescimento do PIB em cada um dos casos analisados.

Se o Canadá mantém o ritmo atual em matéria de imigração, o que significa cerca de 300.000 novos residentes por ano (ou 0,82% da população) o PIB manteria um crescimento de 1,85% de hoje até 2040.

A previsão “média” é a que coloca como referência os 450.000 imigrantes que levantou o conselho de crescimento econômico. Neste panorama, que representaria 1% da população projetada para o ano de 2040, o crescimento do PIB seria de 1,94%.

A Conference Board incluiu outro cenário, o qual representaria 528.000 imigrantes por ano, ou 1,1% da população que se espera em 2040. Nesse caso, o crescimento do PIB seria de 2,05%.

A explicação dos investigadores é que como grupo demográfico, os imigrantes são consideravelmente mais jovens que a população originária do Canadá, então seria a melhor maneira de lidar com o corte geracional, a “aposentadoria” da chamada geração de boomers e as carências na mão de obra que isso poderia ocasionar.

Isso sim, os analistas colocam dois asteriscos em sua proposta: Por um lado, o Canadá teria que manter as proporções atuais entre seus distintos programas de imigração. Isso significa, 60% das chamadas “categorias econômicas” (Trabalhadores Qualificados), 28% na Reunificação Familiar e 12% destinado aos casos de refúgio.

A outra condição é que o Canadá mantenha – e inclusive aumente – os esforços para lidar com os problemas que enfrentam os imigrantes, desde o conhecimento do idioma, a discriminação na busca de emprego e o reconhecimento dos diplomas e experiências adquiridas fora do Canadá.

Um indício da visão que terá o atual governo será conhecido nos próximos dias, quando sejam apresentados os Planos de Imigração para o ano de 2018, o qual incluirá os níveis, assim como a repartição entre os programas que espera cumprir para o próximo calendário.

Leia todo o relatório divulgado pelo Conference Board of Canada AQUI

 

Fonte: http://nmnoticias.ca/188109/que-pasaria-niveles-inmigracion-canada-450000-conference-board/

Texto: Tradução e Adaptação Immi Canada – Deborah Calazans (É proibida a reprodução ou cópia deste conteúdo, sem prévia autorização)

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.