[et_pb_section admin_label="section"]
[et_pb_row admin_label="row"]
[et_pb_column type="4_4"][et_pb_text admin_label="Text"]

Os canadenses vão às urnas este ano, em outubro, para eleger um novo governo federal, o que pode trazer mudanças significativas para as atuais políticas de imigração no país. As pesquisas mostram que, nas eleições neste ano, os conservadores estão na frente dos liberais, que foram os que introduziram as mudanças mais benéficas e interessantes nos programas de imigração canadense desde 2015.

Os três principais partidos políticos do Canadá – os liberais, que estão no poder no momento, o Conservative Party of Canada, que é o lado conservador, e o New Democratic Party (NDP), na tradução literal é o Novo Partido Democrático – são a favor da imigração econômica para o território, mas existem diferenças na abordagem de cada um e, estas divergências, podem trazer novidades para os processos que levam estrangeiros para as terras do True North no próximo ano.

Com o poder na mão dos liberais, as políticas de imigração canadense tomaram uma direção que os coloca em contraste com as diretrizes atuais dos Estados Unidos e também de muitos países europeus. Um dos focos das propostas de Justin Trudeau e seu partido foi elevar o número de imigrantes que chegam ao país, traçando planos para ter mais de um milhão de novos residentes permanentes até 2021 (confira o plano de imigração divulgado clicando aqui), impulsionando o crescimento da população.

eleições

Outra das atitudes tomadas pelos liberais, foi a de reduzir o tempo necessário para obter a cidadania canadense, ao mesmo tempo que reformularam as regras de inadmissibilidade médica, enfatizando também a reunificação familiar.

*Confira as regras para cidadania canadense clicando aqui. Com relação à saúde, você pode acessar mais informações no artigo completo que fizemos a respeito acessando este link. E, por fim, clique aqui e veja uma das medidas do governo canadense para unificar as famílias.

Em seus três anos de mandato, os liberais também introduziram importantes mudanças no programa que mais leva estrangeiros qualificados ao país, o Express Entry (EE). Que é o sistema que gerencia o grupo de candidatos para três das principais categorias de imigração econômica do Canadá: a Federal Skilled Worker Class, a Federal Skilled Trades Class e a Canadian Experience Class.

Desde que assumiu, o partido que está no governo desde 2015, viu um aumento dramático no número de Invitations to Apply (ITA’s), ou convites para aplicar para residência permanente, emitidos pelo EE: de 33.782 em 2016, para 86.023 em 2017 e, por fim, 89.800 no ano passado. Além disso, eles também introduziram mudanças no Comprehensive Ranking System (CRS), que nada mais é do que o sistema de pontos que determina a posição do candidato no pool do EE. As principais foram a concessão de pontos adicionais para quem conclui um curso de um ano ou mais no país e a redução da pontuação para os que tem uma oferta de emprego.

Embora a oferta de emprego não seja um requisito obrigatório para ser chamado para aplicar ao Express Entry, o governo conservador, anteriormente aos liberais assumirem o poder, recompensava os candidatos com um trabalho garantido no Canadá, por meio da Labour Market Impact Assessment (LMIA), com 600 pontos adicionais. Esta pontuação garantia efetivamente um convite do programa federal ao candidato. Críticos a esse sistema acreditaram que a medida favorecia a mão de obra pouco qualificada e com salários mais baixos, frente aos candidatos com mais qualificação e maior potencial de ganho, tanto para o país quanto para o aplicante. Isto fez com que os liberais reduzissem o número de pontos para um máximo de 200 para os que possuem a job offer.

A medida beneficiou os aplicantes com uma maior pontuação nos fatores de capital humano do CRS, que incluem idade, proficiência em inglês e francês, educação e experiência de trabalho qualificada. Além disso, a atitude fez com que a pontuação pela oferta de trabalho ficasse equilibrada com o score central do EE. Para se ter uma ideia do que esta mudança impactou, cozinheiros e supervisores de serviços alimentícios, por exemplo, figuraram entre as cinco principais ocupações convidadas pelo sistema federal de imigração em 2016. No ano seguinte eles caíram 28º e 14º lugar, respectivamente, dando lugar a profissionais como contadores, assistentes administrativos e contadores.

eleições

Conservadores

Se os conservadores vencerem em outubro, como mostra a pesquisa da CBC Canada, onde o partido aparece com seis pontos de vantagem sobre dos liberais, as mudanças nas políticas de imigração do Canadá são possíveis. Apesar do partido ainda não ter fornecido em seu plano um planejamento detalhado e extenso para a imigração, eles declararam que consideram um sistema justo, organizado e compassivo, que atenda tanto a capacidade de um estrangeiro se tornar autossuficiente no país, quanto às necessidades econômicas das terras canadenses.

Uma das medidas, segundo o partido, é vincular diretamente o número de habilidades das pessoas que querem se tornar residentes no Canadá por razões econômicas às necessidades da economia canadense. A questão das necessidades de mão de obra e da economia sempre foram linhas que guiaram a imigração do país enquanto os conservadores estavam no governo, o que resultou na criação e implantação do Express Entry.

Embora não tenham divulgado ainda as mudanças que pretendem fazer no sistema, um ponto muito criticado pelo partido conservador, são as metas de imigração estabelecidas pelo governo liberal.

New Democratic Party

O terceiro maior partido político do país, o NDP é conhecido por ser de centro-esquerda e encabeçar o movimento pela saúde pública universal para todos os canadenses. Embora o partido nunca tenha estado no governo, eles pregam um equilíbrio que contribui para a formação da política de imigração, enfatizando a compaixão pelos imigrantes e sendo extremamente favoráveis ao reagrupamento familiar.

eleições

Projeções

O Canadá se tornou líder e referência em imigração nos últimos quatro anos, o que está fazendo com que o sistema seja reconhecido e aplaudido em todo o mundo. Desde o EE, até os programas provinciais, o sistema de imigração do país quebrou vários recordes nos últimos períodos e ainda está programado para alcançar números ainda maiores nos próximos três anos.

Embora a imigração possa influenciar as eleições, é improvável que ela seja ponto principal ou tome grandes proporções internacionais, como aconteceu nos EUA ou em outros países, visto que os três partidos são declaradamente favoráveis aos programas para trazer estrangeiros ao território.

Segundo especialistas no assunto, a escassez de mão de obra em todo o país e o apoio dos canadenses ao sistema de imigração econômica significa que, provavelmente, os processos serão mantidos. A grande questão será como os sistemas serão modificados e a maneira que isso afetará o processo no todo.

Para Celina Hui, diretora da Immi Canada e consultora de imigração, é importante que, quem é elegível ou precisa de pouco para aplicar para o atual sistema de imigração, o faça o quanto antes. “Como ainda não temos o plano detalhado dos partidos no que diz respeito à imigração, quem já pode aplicar ou precisa de somente melhorar algum detalhe que possa ser alcançado ainda neste ano, é aconselhável se antecipar para evitar possíveis mudanças, caso o partido conservador seja eleito”, aconselha a profissional.

Fontes: https://www.cbc.ca/news/politics/grenier-immigration-poll-1.4907577;

https://newsinteractives.cbc.ca/elections/poll-tracker/canada/;

https://www.cbc.ca/news/canada/newfoundland-labrador/nlvotes-dead-heat-crosbie-ball-coffin-election-2019-1.5128968.

Fabíola Cottet

[/et_pb_text][/et_pb_column]
[/et_pb_row]
[/et_pb_section]

Quando o plano Canadá é um real objetivo da família ou indivíduo, invariavelmente a internet é a mais vasta e melhor fonte de buscas para informações e retirada de dúvidas iniciais, que surgem a todo momento, independentemente se o objetivo da viagem é turismo, estudo, trabalho ou imigração. Siglas começam a brotar e as perguntas também: eu preciso de visto para visitar o Canadá? O que é TRV? Posso aplicar somente para o eTA se quiser passear no país? Quanto tempo posso permanecer? Para tentar responder essas perguntas, formulamos este artigo.

A primeira diferença básica é que eTA é diferente de TRV. A Eletronic Travel Authorization (eTA), nada mais é do que uma autorização eletrônica de viagem que permite ao portador permanecer no país por até seis meses, tanto para estudar um curso com duração inferior ao período permitido ou para visitar o território durante este tempo. A questão aqui é que nem todos os brasileiros podem solicitar o eTA, pois existem algumas exigências por parte do Immigration, Refugees and Citizienship Canada (IRCC) para que os cidadãos dos países selecionados possam viajar somente com a autorização eletrônica. Vamos abordar estas características ao longo do texto.

Quem não é elegível à aplicação para o eTA, terá de solicitar um Temporary Resident Visa (TRV), que nada mais é que a etiqueta afixada no passaporte que determina o propósito da visita do solicitante ao país, se é turismo, estudo ou trabalho. Confira abaixo as especificações de cada um dos vistos.

Eletronic Travel Authorization (eTA)

O eTA nada mais é do que uma autorização eletrônica de viagem que começou a valer também para alguns brasileiros a partir do dia 1º de maio de 2017. Este processo isenta o solicitante de visto de turismo, porém ele só é valido para quem pretende estudar até 24 semanas no país ou permanecer a turismo pelo mesmo período ou por um tempo inferior.

Confira o vídeo abaixo, feito pela diretora da Immi Canada, Celina Hui, sobre o eTA:

Pode solicitar o eTA quem tem um visto norte-americano válido ou já teve um canadense aprovado nos últimos 10 anos. Se o aplicante se enquadra em uma das duas principais regras, é só entrar no site do governo (que pode ser acessado clicando aqui), preencher o formulário online, pagar uma taxa de CAD$ 7, que pode ser no crédito ou débito internacional, e aguardar o retorno da imigração. A resposta é dada por email e, geralmente, em poucos minutos. Ela pode ser positiva, negativa ou o oficial de imigração pode solicitar mais informações.

No formulário, o candidato precisa responder à perguntas como se está fazendo o procedimento para ele ou para um terceiro; dados do passaporte; informações pessoais e se já obteve um visto ou permissão de entrada no Canadá; se tem visto americano válido o sistema pedirá para que as informações a respeito dele sejam incluídas; onde trabalha; se já teve um visto negado para o Canadá; e etc. O prazo oficial do governo canadense para dar o retorno a respeito de cada aplicação é de 72 horas. 

imigrantes

O eTA é válido por cinco anos ou até a expiração do passaporte do titular, o que ocorrer primeiro. Para cidadãos brasileiros com nacionalidade europeia, o eTA, se solicitado a partir do passaporte europeu, pode ser requerido sem exceções, ou seja, sem visto anterior para o Canadá ou norte-americano válido. E não é possível incluir todos os membros da família na mesma aplicação. Cada um tem de solicitar individualmente. Uma outra característica importante é que o eTA permite somente a entrada aérea no país, quanto outras modalidades de visto dão o direto de entrar no país por ar, terra ou mar.

O critério de aprovação, embora sejam explicados no site do governo canadense, não são 100%. Não temos como afirmar que, quem teve visto negado para um dos dois países, Canadá ou Estados Unidos (EUA), terá seu eTA aprovado ou ele será com certeza negado. Para todos os processos, existem oficiais de imigração analisando e o estudo de cada um dos casos é individual. Portanto, só aplicando para saber do retorno.

Temporary Resident Visa (TRV)

Como já dito, o TRV é o documento oficial em forma de adesivo, mais comumente chamado de visto, emitido pelo oficial de imigração e fixado em uma das folhas do passaporte do solicitante. Ele mostra que o aplicante apresentou, às autoridades canadenses no Brasil, todos os documentos, comprovações e informações, provando que atende a todas as exigências para entrada no Canadá, para um período de estadia temporária e pré-determinada. 

Com ele, estrangeiros podem entrar e permanecer no país para visitar, estudar ou trabalhar dentro de suas fronteiras. Para os brasileiros que não são elegíveis ao eTA (como explicamos no tópico anterior), é necessário sim solicitar um visto de turismo para passear no Canadá. Este TRV dá o direito de o turista permanecer no país por seis meses e, ainda, estudar algum curso com duração de até 180 dias. Muitas vezes, dependendo da exigência da instituição de ensino e do propósito do aluno, ele terá que solicitar o visto de estudante mesmo para programas de ensino que não ultrapassem o tempo permitido.

*Veja todos os detalhes de permissões e vistos de estudo clicando aqui.

O TRV de estudo e de trabalho é a mesma etiqueta fixada no passaporte. O que diferencia é o objetivo especificado nela e o tipo de visto. Porém, para estudo e trabalho é necessário possuir uma permissão mais específica, que também é colocada no passaporte. Este documento é emitido pelo oficial de imigração ainda no aeroporto. O candidato passa pela primeira verificação nas cabines da imigração e é direcionado para um segundo setor, onde outro profissional verifica o TRV, solicita documentos como carta de aceitação da instituição, comprovações financeiras e demais documentos que achar necessário. Nesta etapa ele pode pedir vários documentos, como quase nenhum. Portanto o melhor é se prevenir e levar passaportes, Letter of Acceptance (LOA) da escola, comprovante de local para se hospedar nos primeiros dias, passagem de ida e volta, comprovante de seguro saúde, dentre outros, que podem ser conferidos no link abaixo.

*Para ver todos os documentos necessários para passar pela imigração canadense sem preocupações, clique aqui.

As exigências para cada tipo de visto, dependendo do objetivo da estadia, são diferentes. Portanto é altamente aconselhável ter o auxílio de um consultor de imigração e uma assessoria durante todo o processo. A Immi Canadá, em parceria com a 3RA Intercâmbio, consegue ajudar e acompanhar desde procedimentos de eTA, visto de turismo e até processos mais burocráticos e detalhados de imigração. Para mais informações acesse https://www.immi-canada.com/ ou mande um email para contact@immi-canada.com

Biometria

biometria

Desde o dia 31 de dezembro de 2018, para qualquer processo, com exceção do eTA, incluindo vistos e renovação dos mesmos, é obrigatório, para os brasileiros que vão ao Canadá, coletar os dados biométricos. Então caso o aplicante não seja elegível ao eTA, ou pretende fazer um visto de turismo, estudo, trabalho e, ainda, aplicar para um processo de imigração, tem uma etapa a mais no planejamento. Quando falamos em renovação de visto, quer dizer mudança de status (do turista com eTA para estudante, por exemplo), ou extensão do visto para quem já possui um.

O recolhimento das digitais é feito nos Centros de Solicitação de Vistos (cVAC) espalhados pelo Brasil. Mas é importante observar que eles não estão presentes em todas as cidades e nem em todas as capitais. Saiba todos os detalhes a respeito da biometria e localizações dos pontos de coleta no artigo completo que fizemos a respeito do tema, clicando aqui

Fontes: http://www.cic.gc.ca/english/information/applications/visa.asp;

https://www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/visit-canada/eta.html.

Fabíola Cottet

O verão está chegando no Hemisfério Norte do planeta e consequentemente no Canadá. Esta é, sem sombra de dúvidas, a estação mais alegre e festiva do ano em terras canadenses. Após o período de inverno, a primavera com suas flores e cores começa a deixar o país mais animado, mas o calor dos meses de julho, agosto e setembro faz com que os programas culturais, bares, feiras, férias escolares e muita coisa para fazer aconteça nas cidades do True North.

É importante lembrar que o período de férias mais longo do ano letivo canadense ocorre nestes meses. Geralmente as escolas, colleges e univerisities param no final de junho e retornam no início de setembro, dando às crianças e alunos a oportunidade de curtir o verão com a família, viajar, aproveitar os parques, praças, atrações e praias do país. Canadenses adoram viajar neste período, então muitos curtem as praias, vão para outros países aproveitar o calor, ou as praias de lagos que existem em diversas cidades e praticam uma série de esportes ao ar livre, incluindo aquáticos.

As opções são variadas e para todos os gostos. Comércios e restaurantes de todo o país têm seus horários estendidos e permanecem abertos até tarde da noite, ao contrário dos períodos de inverno. Ademais, é possível perceber uma euforia coletiva, ver mais gente nas ruas e os dias ficam mais longos em todas as regiões do país. Para se ter uma ideia, em Toronto, por exemplo, o sol nasce por volta das 5h30 da manhã durante o verão e, no ponto alto da estação, pode chegar a se pôr por volta de 21h30. Esse período de luz solar é ainda maior em cidades mais frias e mais ao Norte do país, onde a luz do dia chega às 4h55 e fica no céu até 22h30.

verao

*Para saber sobre todas as estações do ano no Canadá, acesse este artigo completo que escrevemos neste link.

Características da estação

Não é porque o Canadá fica no True North do planeta que não existe verão. Muito pelo contrário, em alguns lugares a sensação térmica pode bater a casa dos 40º C. E para a alegria dos brasileiros, que estão acostumados com nove meses de sol durante o ano e três meses de pouca luz solar e temperaturas mais baixas (na maioria das regiões), o verão canadense lembra bastante o brasileiro.

Com relação a temperatura nas principais cidades do país, ela costuma variar entre 17º e 28º, com sensações térmicas mais elevadas. Em Vancouver, por exemplo, na província de British Columbia, o verão é mais ameno devido ao inverno da cidade ter a mesma característica. Porém, em cidades onde os termômetros chegam a marcar -20º Celsius no inverno, ou ainda menos, como na cidade de Winnipeg, o verão também é mais extremo, com sensações térmicas que passam dos 30 graus facilmente.

Entretenimento, cultura e esportes

Os três meses mais quentes no Canadá também são os que mais acontecem festivais, feiras, programas culturais, espaços montados pela prefeitura para prática de atividades físicas, e todas as opções de lazer e entretenimento ficam mais acessíveis devido ao clima, mais alegres e também cheias de gente. Os principais eventos são realizados nas maiores cidades, como Vancouver, Toronto, Ottawa, Montreal e Calgary. Mas em todas as pequenas localidades a administração pública disponibiliza uma programação diferenciada e os festivais que vão acontecer na região.

Uma das datas mais celebradas, no ponto alto do verão, é o Canada Day, dia em que é comemorado o aniversário do país, sempre no 1º de julho. Neste dia e no final de semana que o precede ou antecede, a agenda cultural é lotada, incluindo queima de fogos para celebrar. São shows gratuitos abertos ao público, festivais, atividades, jogos, museus e espaços culturais com entrada gratuita, recreação, desfiles, formação de bandeira viva, aulas de ginásticas, brincadeiras para crianças, pirotecnia, dentre muitas outras opções. O essencial aqui é acessar o site da cidade onde você está hospedado ou vivendo, para ficr por dentro de toda a programação e aproveitar para curtir muito.

verao

*Para mais informações sobre as comemorações, clique aqui.

Os parques, praças e centro comunitários também são uma ótima opção de lazer para todas as idades. As praias em Toronto e Vancouver, por exemplo, oferecem passeios de barco, esportes e atividades aquáticas na estação. O Canada’s Wonderland é uma referência de diversão garantida e nesta época ganha atrações especiais: montanha-russa, shows, eventos e um grande parque aquático, com promoções e programação especial.

Montreal não fica de fora e um dos programas preferidos é o circuito de Fórmula 1, que é realizado no verão e vários outros eventos correlatos à prova acontecem na cidade e no próprio autódromo Circuit Gilles Villeneuve. A parte francesa do Canadá também tem atrações como: visita aos campos de lavanda, torneio internacional de tênis, festival de balões, dentre outras.

A América do Norte no geral é famosa entre os brasileiros pelos outlets e preços convidativos para acessórios e roupas (confira uma lista com os principais outlets do Canadá clicando aqui). No verão canadense o que se destaca são as liquidações de roupas de inverno.

Os moradores e turistas chegam a encontrar botas adequadas para a neve com cerca de 70% de desconto, além de casacos, blusas térmicas, blusões e acessórios. Não é uma missão tão fácil, pois praticamente todas as lojas colocam roupas leves em suas vitrines, mas com um pouco de paciência e calma, o comprador consegue encontrar coisas boas, principalmente no final do inverno e começo da primavera ou quando o outono começa a chegar. Com a chegada do frio, as peças para o calor também entram em promoção, então é bom estar atento.

Se tem uma coisa pela qual o canadense é fissurado no verão são os pátios. Eles fazem parte dos restaurantes e bares da cidade e são as áreas externas dos estabelecimentos. Devido ao inverno rigoroso do país, diversos locais colocam muitas mesas e cadeiras na parte de fora para que os clientes possam aproveitar o verão em todas as horas do dia, inclusive quando fazem suas refeições ou tomam uma bebida. Todos os pátios dos restaurantes ficam lotados no verão e eles são considerados quase uma atração, pois os estabelecimentos anunciam que possuem a área externa.

Além dos pátios, os bares, restaurantes e baladas têm horários estendidos e diferenciados no verão, com uma programação mais intensa, música ao vivo, shows, eventos para assistir às competições esportivas, dentre outras atividades.

Fabíola Cottet

Existem diversas maneiras de entrar no Canadá legalmente e isso gera diversas dúvidas em nossos clientes, seguidores e interessados em ir ao país. Primeiramente o seu objetivo deve estar bem definido para então iniciar o processo de pedido: eTA, vistos de turista, de estudos, para trabalho, permissões ou residência permanente. De maneira geral, podemos dizer que existem dois tipos de visto: o temporary visa e o permanent visa. Este último concede o direito de imigrar, dando o cartão de Permanent Resident (PR) ao contemplado.

Pensando nas várias maneiras de ir para o Canadá, agrupamos as informações conceituais e práticas sobre as diferenças de cada visto neste artigo. Lembrando que os detalhes são válidos para quase todo o território canadense, com exceção da província de Quebec, que possui regras diferenciadas e únicas para imigração, incluindo a língua francesa como requisito. Porém, para visitar ou estudar na província francófona, as regras são as mesmas das federais.

*Para saber mais sobre imigração na província de Quebec, clique aqui e acesse este link.

Antes de esclarecermos a questão dos diferentes tipos de vistos, é importante ressaltar que visto americano e canadense são diferentes. Você não consegue entrar nos Estados Unidos (EUA) tendo somente o visto canadense. Porém, você pode ter acesso ao Canadá tendo somente o visto norte-americano, mas terá, ainda assim, que solicitar o eTA, uma autorização eletrônica de viagem que abordaremos adiante. Além disso, apenas cidadãos canadenses, ou seja, portadores do passaporte do país, não necessitam de visto para viajar aos EUA. Qualquer imigrante, ainda que possua o cartão de Permanent Resident no Canadá, terá de solicitar o visto caso queira ir aos EUA.

Uma outra diferença marcante entre os tipos de vistos é que o americano de turista tem validade de 10 anos, independentemente da data de expiração do passaporte. É permitido entrar com o documento de viagem vencido e o visto válido, juntamente com o novo passaporte dentro do prazo de validade, desde que o viajante apresente os dois documentos. Já quando falamos da terra do True North, ele é limitado à validade do passaporte, ou seja, caso o seu passaporte vença, você precisará solicitar outro visto.

Falando dos vistos e permissões, é importante ressaltar que eles são diferentes. O visto é somente uma etiqueta no passaporte que permite ao titular do documento viajar para o Canadá e entrar no país, se o mesmo pode entrar e sair do território durante a vigência, data de expedição e vencimento e a finalidade da estadia. A permissão é o que o nome diz. Ela é dada no momento de entrada no Canadá, pelo oficial de imigração após a primeira passagem nos guichês do aeroporto, em uma segunda checagem, que ocorre geralmente para quem vai ficar mais de seis meses por motivo de estudo ou trabalho. Não quer dizer que quem entra com um eTA ou visto de turista no Canadá possa permanecer somente seis meses. Caso o viajante mude de ideia e queira estudar, ele precisa solicitar uma permissão quando já está no país, apresentando todas as comprovações e documentos necessários. O aplicante só precisa de um novo visto caso tenha a permissão de estudo, visitante ou trabalho e queira viajar para outro país, que não os EUA, durante a sua estadia.

*Confira como aplicar para permissões estando dentro do Canadá clicando aqui.

Um detalhe bem importante é que, você pode sim viajar para a terra do Tio Sam tendo somente o eTA canadense e retornar ao Canadá por via terrestre, desde que os EUA seja seu destino final (que você não vá para outros países depois) e que você possua uma permissão válida para viver temporariamente no Canadá. Para os que vão a passeio, somente com eTA ou visto de turista, é possível ir aos Estados Unidos de carro, contanto que o viajante não retorne ao Canadá via terrestre (se quiser voltar por terra, precisa de uma permissão, seja ela de turista, estudo ou trabalho), retornando via aérea ou indo de lá para outro país.

Por fim, também válido para todos os aplicantes, com exceção daqueles que vão somente para passear ou estudar por um período inferior a seis meses e possuem o direito de solicitar a Eletronic Travel Authorization (eTA), a biometria para brasileiros é obrigatória desde 31 de dezembro do ano passado. Todos os solicitantes com idade entre 14 e 79 anos devem fornecer as informações biométricas. A única exceção a esta regra é com relação aos requerentes de asilo, sendo que, para os mesmos, não há limite de idade. Quem já possui o visto válido não precisa se preocupar: esta medida só vale para novos pedidos e renovações. Para saber todas as informações a respeito do procedimento, acesse o artigo que fizemos neste link.

Eletronic Travel Authorization (eTA)

Como o próprio nome já diz, a eTA nada mais é do que uma autorização eletrônica de viagem. Os brasileiros elegíveis são aqueles que possuem um visto norte americano válido ou um visto canadense aprovado nos últimos 10 anos. Para aqueles que têm a cidadania europeia, o Canadá libera o eTA sem restrições de elegibilidade.

Para obtê-lo basta acessar o site abaixo, preencher um formulário com a autorização e solicitação de dados, pagar uma pequena taxa pelo cartão de crédito no valor de CAD $7 e aguardar o email chegar no endereço eletrônico cadastrado, o que acontece em média 48h após a aplicação (veja aqui mais dicas sobre o processo). Com o eTA, o viajante só pode entrar no país por via aérea e ele é válido por cinco anos ou até o vencimento do passaporte, o que ocorrer primeiro.

Para mais informações e aplicação, acesse o link: www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/visit-canada/eta.html.

vistos

Visto de visitante

Caso você não se enquadre nas exigências para solicitar o eTA, terá que pedir o visto de visitante, também conhecido como visto de turismo. Ele é o Visitor-1 (V-1) e concede múltiplas entradas ao portador, permitindo a estadia no país por até seis meses consecutivos, porém não dá direito a trabalho e estudo (exceto para cursos de até 24 semanas). No momento, o tempo médio para processamento está em 15 dias, porém ele pode variar de acordo com o número de solicitações e demanda dos oficiais de imigração (clique aqui para verificar o tempo de processamento atualizado para cada tipo de visto).

A aplicação pode ser feita online e em papel e o solicitante pode ter mais informações sobre as etapas do processo e documentos no link oficial do departamento de imigração, colocado abaixo. A validade do visto é variável de acordo com a data do passaporte, podendo chegar a até 10 anos (o oficial de imigração também pode restringir este período, tanto o de validade quanto o de permanência, de acordo com regras e impressões de cada pacote de aplicação). Caso o aplicante queira permanecer por um período superior a seis meses, pode solicitar uma extensão do visto de turista ou até pedir uma permissão para outros fins.

Para mais informações e aplicação, acesse o link: www.cic.gc.ca/english/information/applications/visa.

Visto e permissão de estudo

O visto é uma etiqueta afixada no passaporte que permite a entrada do estudante no país. Para permanecer no Canadá, durante o período do curso, é necessário ter a permissão, que é dada pelo oficial de imigração ainda no aeroporto. É este documento, que também é anexado ao passaporte, que determina o tempo permitido, em qual província o aluno pode estudar, se é permitido o trabalho durante o curso, dentre outros detalhes.

Basicamente existem dois tipos de visto: o S-1 e o SW-1. A definição de qual deles pedir começa com a escolha do curso por parte do aplicante. O primeiro, chamado de S-1, é concedido quando não há o requisito de estágio obrigatório para concluir o curso. Já o SW-1 é dado quando existe essa exigência, sendo os cursos chamados de Co-Op.

De maneira geral, para que um estrangeiro estude no Canadá e possa aplicar para o visto de estudante, ele precisa primeiro escolher uma instituição de ensino entre as Designated Learning Institutions (clique aqui e acesse a lista). Após passar pelas etapas de seleção da escola, college ou university, o futuro estudante recebe uma Letter of Acceptance (LOA) da instituição, que é um requisito obrigatório para aplicar para o visto.

O pedido também pode ser feito online ou via postal, sendo que a média de tempo de processamento é de sete semanas, também podendo variar. A duração do visto é variável de acordo com o tempo de estudos, geralmente ela vale por todo o curso mais 90 dias, que dá ao candidato tempo suficiente para renovar ou solicitar outros documentos, caso queira estender a estadia.

Uma dúvida que sempre acomete quem vai estudar em terras canadenses é a questão de trabalhar enquanto faz seu curso. Estudantes brasileiros de inglês ou em programas de pathway não podem trabalhar durante o curso, nem seus cônjuges. Já para quem escolhe um curso full-time em um college, universidade, pós, mestrado ou doutorado, em uma das instituições da lista, tem direito a trabalhar por 20 horas semanais, sendo que o cônjuge do recebe uma permissão de trabalho em período integral (clique aqui e veja mais detalhes sobre o visto de estudo).

*Veja o artigo completo que fizemos a respeito de permissões para estudantes clicando aqui.

Para mais informações, acesse o link: www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/study-canada/study-permit/apply.html.

Visto e permissão de trabalho

Ele é conhecido como W-1 e permite o trabalho no país. Da mesma maneira que o visto de estudo, para o trabalho também é feita uma análise no departamento de imigração no aeroporto e a permissão é emitida, determinando quais tipos de trabalho a pessoa poderá exercer, por quantas horas na semana, em quais localidades, e etc. A documentação necessária é variável, dependendo do processo escolhido. Porém aqui é importante frisar que na imensa maioria dos casos é necessário possuir uma oferta de trabalho ou ser patrocinado por uma empresa, já instalada no Canadá, para ser bem-sucedido em um programa de visto para trabalhar em solo canadense.

Existem vários tipos de permissões de trabalho, o tempo para emissão deles também varia bastante. Entre eles podemos citar o mais comum dentre os brasileiros, o visto de trabalho como accompanying spouse de um full-time post secondaty student. Ele é o Open Work Permit concedido aos cônjuges de estudantes estrangeiros e facilita muito a estadia das famílias, principalmente durante o período de estudo.

Além dele, temos o visto de trabalho dado ao cônjuge de um trabalhador com uma oferta de emprego qualificado no Canadá; visto de trabalho com patrocínio que é obtido através da LMIA (clique aqui e saiba mais detalhes sobre este tipo de visto); permissão de trabalho com o suporte do empregador, que é obtido através da província, com o suporte de um empregador do local; visto de trabalho de transferência de países, quando o funcionário é expatriado e transferido para o Canadá para trabalhar em empresas do mesmo grupo ou filiais; Post-Graduation Work Permit (PGWP), que é obtido após o término de uma graduação em uma instituição de ensino elegível.

Para mais informações, acesse o link: www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/work-canada.html

A Immi Canada, juntamente com a 3RA Intercâmbio, prestam toda a assessoria nos processos de visto e imigração. Como existem diversas maneiras de morar no Canada e o ideal é saber qual é a que mais se encaixa no perfil ou o que você precisa para trilhar o caminho rumo às terras do True North. Entre em contato conosco através do site www.immi-canada.com ou mande um email para contact@immi-canada.com e saiba mais informações.

Fabíola Cottet

As terras canadenses estão com a economia e mercado aquecidos. Em abril deste ano o país teve o maior ganho de novos empregos e oportunidades já registrado desde 1976: 107 mil novas posições foram criadas, sendo que a maior parte deste número são para trabalhos full-time, ou seja, período integral. O governo divulgou 1976 devido a ter sido o ano em que eles começaram a coletar dados, portanto o recorde é histórico.

Para se ter uma ideia, no ano passado o território teve, no total, 426 mil novos empregos. A quantidade de novas oportunidades em abril deste ano ficou em cerca de 20% do ano anterior, somente no período de 30 dias. Os dados são do Statistics Canada, que é a divisão do governo federal responsável pelas tabulações de dados, pesquisas e números oficiais do país.

Este aumento inesperado de vagas ajudou a reduzir a taxa de desemprego no Canadá, que estava em 5,8% em março, tendo ficado em 5,7% em abril. Ou seja, o impacto interferiu em uma das principais métricas, tendo reduzido o percentual de pessoas desocupadas e sem trabalho no país. O mercado de trabalho tem visto números fortes e ascendentes desde meados de 2016. Embora a economia nas terras do True North desacelere durante o inverno, a região está em franco desenvolvimento.

empregos

Os economistas e analistas esperavam cerca de apenas 10 mil novas vagas em abril, o número foi uma surpresa para todos. Profissionais da consultoria Thomson Reuters Eikon acreditavam que a taxa de desemprego iria continuar em 5,8%. Com os números de abril, o aumento foi de 0,6%, que é a maior expansão mensal proporcional desde 1994, quando atingiu 0,7%.

*Confira aqui o artigo que fizemos com as profissões mais procuradas no Canadá em 2019 e também as projeções de especialistas para o futuro.

Dos 107 mil novos trabalhos, 73 mil foram criados para colaboradores e trabalhadores ocuparem funções em tempo integral. Além disso, 83,8 mil destes postos são no setor privado. No ano passado, 2018, a média mensal de criação de posições de trabalho foi de 36 mil. Somados a todos os números e projeções animadoras com relação ao país até agora, ainda tivemos, em abril, o aumento médio anual dos salários por hora para todos os empregados. Em março o crescimento foi de 2,4%, no mês seguinte: 2,5%. Portanto abril passou e deixou bons indicadores ao Canadá.

O Statistics Canada também revelou as áreas que mais se destacaram: serviços e indústrias em geral foram os que mais apresentaram desenvolvimento. A criação de postos de atacado e varejo totalizou 32,4 no mês passado. Já a construção civil acrescentou 29,2 mil empregos. Um total de 66,4 mil cargos part-time para trabalhadores entre os 15 e 24 anos ajudou e reduzir o desemprego entre os jovens no mês passado: passando de 10,7% em março para 10,3% em abril.

empregos

As províncias que mais impulsionaram o índice, foram Ontario, Quebec, Alberta e Prince Edward Island. Confira no gráfico abaixo a curva ascendente de novas vagas de emprego no território ao longo dos anos.

empregos

*O governo anunciou neste ano um investimento alto de seu orçamento para um programa que irá ajudar os recém-chegados a reconhecerem mais rápido a sua profissão no Canadá. Clique aqui e saiba mais.

Onde procurar trabalho

Procurar um emprego em outro país, com uma língua diferente, outros costumes e muitas vezes em uma área que não é a qual os imigrantes estão acostumados a trabalhar no Brasil, pode ser uma tarefa complicada no início. Algumas profissões são regulamentadas, outras precisam de certificação e, ainda, certas ocupações não exigem nenhum esforço extra além de procurar o trabalho.

Já escrevemos vários artigos falando a respeito de como conseguir um emprego. Acesse este link e também clique aqui para ler diversas dicas.

Abaixo elencamos alguns sites que são os melhores para a busca por uma oportunidade de trabalho no Canadá, tanto para quem já está no país como para aqueles que ainda estão traçando o caminho no Brasil, confira!

- Craiglist: o site tem diversas áreas, desde a busca de empregos até venda de móveis e locação. Ele é dividido por províncias, então é só colocar a região e selecionar a busca por empregos;

- BC Jobs: o endereço na internet contém oportunidades na província de British Columbia;

- Eluta.ca: um dos mais acessados do país, tanto por quem busca quanto por quem contrata;

- Job Bank: é um dos principais sites para quem busca emprego no Canadá e um dos mais populares entre os imigrantes, pela página ser coordenada pelo governo federal canadense;

- Indeed: ele também possui uma versão para outros países. No site o interessado cadastra o currículo e envia diretamente aos recrutadores;

- Go2HR: o site é mais direcionado para quem procura posições temporárias no verão do Hemisfério Norte, em restaurantes, hotéis e indústria do entretenimento;

- Monster: ele é também bastante popular entre os canadenses e possui posições em diversas cidades;

- Wow Jobs: um local que agrupa mais de 250 mil postos de trabalho.

empregos

Fonte: https://globalnews.ca/news/5262169/canada-jobs-growth-april-record/.

Fabíola Cottet

Quando a escolha é o estudo fora, invariavelmente o Canadá, se não é o destino escolhido definitivamente pelo aluno, com certeza foi cogitado e entrou na lista dos prováveis países. E não é para menos. Ele já foi eleito diversas vezes um dos melhores destinos do mundo para estudantes internacionais, é o local com uma das melhores qualidades de vida do mundo e é famoso pela sua segurança, saúde, educação e também pelos seus programas de imigração e por ser multicultural.

O que acaba acontecendo é uma série de dúvidas com relação às regras para quem quer ir estudar uma graduação ou pós-graduação no Canadá e até um curso vocacional ou técnico. Quando se trata do aprendizado de línguas, as regras são mais claras. Em nenhuma hipótese o aluno, nem seu cônjuge, poderão trabalhar. Mesmo que o estudante esteja em um pathway ou a duração do seu programa de línguas seja maior que os seis meses. A única diferença é que, nesta última ocasião, o aplicante terá de solicitar um visto de estudos, ao contrário de quem vai fazer um curso de idiomas por até 180 dias, que pode ir somente com o eTA (clique aqui para saber quem pode solicitar somente a autorização eletrônica para viajar) ou um visto de turista.

Para esclarecer algumas regras básicas e gerais para obtenção do visto e permissão de estudos e as mais específicas para quem já possui o direito de estudar no país, está com as malas prontas, ou ainda já aterrissou em terras canadenses, resolvemos escrever este artigo. Abaixo você pode encontrar algumas das principais normas que devem ser seguidas pelos estudantes internacionais que escolheram o Canadá como destino. É importantíssimo prestar atenção e cumprir as determinações, principalmente para quem pretende aplicar para um dos vários processos de imigração, pois alguma atitude que descumpra as normatizações do país pode complicar o sonho de viver permanentemente em solo canadense.

*Para saber mais sobre como tirar o visto e permissão de estudos para o Canadá, clique aqui e também neste link. Além disso, nossa parceira 3RA Intercâmbio pode indicar o caminho e auxiliar durante todo o processo. Acesse 3raintercambio.com/ e saiba mais informações.

Visto e permissão

Como já dito, para qualquer curso de até 180 dias, não é necessário a solicitação de visto de estudos. O interessado pode ir com eTA ou visto de turismo (veja no site oficial do governo clicando aqui mais detalhes a respeito) e durante este período o estudante e nem seu acompanhante podem trabalhar. Já para quem quer fazer qualquer curso de mais de seis meses, o visto e a permissão de estudos são necessários. Para solicitar, primeiramente o aluno deve ter uma carta de aceitação da instituição de ensino escolhida.

As instituições possuem exigências diferentes, portanto esta é uma questão que deve ser vista com a university ou college (clique aqui para ver a diferença entre os tipos de escolas). Com a Letter of Acceptance (LOA) em mãos, está na hora de aplicar para o visto. O processo pode ser feito no site do governo e possui algumas particularidades e documentos que devem ser apresentados. Todo este processo pode ser conferido nos links postados acima.

É importante esclarecer que o visto de estudo é diferente da permissão. O visto é somente uma etiqueta no passaporte de determina o período que o aplicante pode permanecer no país, se o mesmo pode entrar e sair do território durante a vigência, data de expedição e vencimento e a finalidade da estadia. A permissão é o que o nome diz. Ela é dada no momento de entrada no Canadá, pelo oficial de imigração após a primeira passagem nos guichês do aeroporto, em uma segunda checagem. Este documento descrimina a instituição de ensino, período de estudos, em qual cidade o aluno está apto a estudar, se pode trabalhar enquanto estuda e outros detalhes que o oficial achar pertinente.

estudo

Trabalho e estudo

Para se matricular em um college ou university, o aluno internacional deve escolher entre uma das instituições de ensino entre as Designated Learning Institutions (para ver quais são elas, clique aqui). Porém, para poder trabalhar enquanto estuda o aplicante deve estar inscrito em um curso de carreira em um carreer college ou curso de desenvolvimento profissional em uma universidade. Além disso, o programa escolhido deve obedecer a alguns critérios estabelecidos pelo governo. Portanto é importantíssimo, se o estudante precisa e quer ter a experiência no mercado de trabalho, informar-se se a carreira escolhida na instituição permite o trabalho.

*Os cursos de longa duração, como bacharelado ou mestrado, também dão direito ao trabalho. Confira mais informações sobre eles clicando aqui.

Uma informação, nesta área, merece destaque: é comum e já virou um termo muito usado, dizer que o estudante pode trabalhar part-time. O correto não é o meio período, como na tradução literal, mas sim as 20h semanais determinadas pelo departamento de imigração do governo canadense. E é essencial que o futuro candidato a imigração se atente às horas, pois além de poder prejudicar o processo futuramente, quem tentar exercer um trabalho por mais que as 20 horas semanais, pode ter a permissão cancelada, ser expulso do programa e, consequentemente, do país.

estudo

Para buscar um trabalho no país, o candidato deve procurar a oportunidade. As agências de intercâmbio, instituições de ensino escolhidas e alguns centros de ajuda aos estrangeiros recém-chegados podem ajudar muito na busca, com listas de trabalhos, anúncios, workshops sobre como montar currículos no padrão do Canadá, se comportar em uma entrevista, entre outros eventos destinados aos interessados. Por isso, é importante procurar estes centros tanto na comunidade quanto na instituição de ensino.

Trabalho após o estudo

O famoso Post Graduation Work Permit (PGWP) é uma permissão de trabalho concedida aos alunos que finalizam um curso de, pelo menos, um ano de duração, em uma instituição de ensino superior aceita pelo governo (curso de línguas não contam). As escolas são, geralmente, as públicas que estão na lista das DLI. Porém, algumas particulares que oferecem diploma de bacharelado ou pós-graduação também são aceitas.

O PGWP tem duração máxima de três anos e nem sempre está disponível para todos os cursos de estudo que dão direito à permissão de trabalho. Um detalhe importante é que o visto é um direito do estudante e não do cônjuge. Em determinadas situações é possível que o marido ou esposa possa também dar entrada no pedido, mas via de regra o formado deve estar trabalhando em um emprego qualificado na National Occupational Classification (NOC).

*Para saber informações detalhadas sobre o PGWP acesse o artigo completo que escrevemos a respeito clicando aqui.

Fontes: https://www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/immigrate-canada/express-entry/eligibility/find-national-occupation-code.html;

https://www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/study-canada/study-permit.html.

Fabíola Cottet

Muito se fala em canais e blogs de imigração sobre o International English Language Testing System (IELTS) e também a respeito do Canadian English Language Proficiency Index Program (Celpip). Ambos são testes que provam a proficiência do estudante ou candidato a um programa de imigração, na língua inglesa. Porém, pouco se fala do exame feito para estudo e processos migratórios para a parte francófona do Canadá, o Test d’Évaluation de Français (TEF).

Pensando nisso, fizemos este artigo, para explicar e dar mais detalhes sobre o teste de avaliação do francês e responder algumas questões como: como funciona a prova? Como ela pode me ajudar no Express Entry? Quais são as etapas? Quantas questões? Enfim, muitas são as dúvidas, mas vamos esclarecer algumas aqui.

Primeiramente, é importante lembrar que a província francófona do Canadá é a de Quebec e o processo de imigração para esta região é diferenciado das outras partes do país e também funciona separadamente dos programas federais. Uma das particularidades é que a prova de proficiência na língua francesa é obrigatória. Para a imigração, o nível mínimo exigido é o B2, que corresponde a um intermediário-avançado. Existem ainda outros exames que podem ser utilizados, porém o único aceito no Express Entry é o TEF.

tef

*Para mais informações sobre como imigrar para Quebec, clique aqui e também neste link.

Visão geral do TEF

No Brasil a instituição que ministra a prova é somente a Aliança Francesa. Além de poder ser usado no Canadá, a certificação é emitida pela Chambre de Commerce et d’Industrie de Paris, o que permite que seja útil também na França. Podem se inscrever para fazer o exame candidatos maiores de 16 anos, não sendo necessário comprovar grau prévio no idioma.

O teste possui quatro etapas:

Estima-se uma duração total de cerca de três horas para realizar todo o processo. Ao final da prova, os resultados são avaliados por uma banca de professores, de forma completa. A banca é a mesma para todos os inscritos. O método de avaliação é baseado em uma escala de sete níveis, que vão do 0+, que é quando o candidato possui habilidades básicas, até o seis, que representa controle total do idioma por parte do aplicante.

O TEF é realizado totalmente online, mas alguns centros de aplicação ainda disponibilizam o exame na versão impressa. Com a certificação e atingindo níveis suficientes para cada objetivo, o candidato pode estudar na França, obter nacionalidade francesa, imigrar para o Canadá, obter a cidadania canadense, imigrar para Quebec ou utilizar para qualquer comprovação profissional necessária que exija a língua como exigência para recrutamento.

tef

A Aliança Francesa do Brasil disponibiliza uma cartilha completa de instruções, valores e datas de provas em 2019, que pode ser acessada clicando aqui. Lembrando que os testes só estão disponíveis nas cidades onde existe a escola de idiomas e a forma de inscrição depende da localidade. Em algumas cidades como São Paulo, por exemplo, é possível realizar a inscrição online. Em outras o aluno deve enviar via postal juntamente com uma foto 3x4 ou ir diretamente na unidade. O valor para realização do exame hoje é de R$ 1.140, para as quatro habilidades.

TEF e Express Entry

Para a primeira língua, tanto faz se inglês ou francês, o programa federal de imigração Express Entry exige que sua nota seja, no mínimo, ranqueada na Canadian Language Benchmark (CLB) como nível 7 (para saber como converter sua nota, clique aqui). Na segunda língua, se o candidato adquirir CLB 5 em qualquer uma das áreas de conhecimento, ele já pode somar pontos nesta etapa.

Na tabela abaixo, retirada do site do Immigration, Refugees and Citizienship Canada, pode-se verificar a pontuação detalhada. O candidato pode chegar a ganhar até seis pontos extras por habilidade, se atingir a pontuação no CLB 9 ou mais.

No dia da prova

Os procedimentos podem variar um pouco de acordo com o centro onde o teste é aplicado. Porém, geralmente, o candidato deve apresentar-se no local combinado com 30 minutos de antecedência, levar uma cópia do passaporte e o convite para realizar o teste, que é recebido por email cerca de uma semana antes do exame.

Todas as categorias do teste são realizadas no mesmo dia e, dependendo do horário marcado para a prova, o candidato pode ter horário de intervalo entre as habilidades. O resultado é enviado diretamente para o email de cada aplicante em um prazo de 30 dias e, depois, o certificado vai pelo correio para o endereço informado no momento da inscrição, o que pode levar até 45 dias. Não esqueça que, para que os pontos sejam validados para o Express Entry, é necessário ter o certificado físico em mãos.

Fontes: https://chandigarh.afindia.org/tef-canada-general-information/;

https://www.french-exam.com/tef-exam/.

Fabíola Cottet

Na semana passada o governo canadense divulgou uma ótima notícia para quem pretende aplicar para o Atlantic Immigration Pilot (AIP) ou já está em terras canadenses e foi por este programa de imigração: agora o cônjuge do aplicante principal, que possui um work permit válido, poderá aplicar para um Open Work Permit (OWP), que é um visto de trabalho, sem restrições.

O Immigration, Refugees and Citizienship Canada divulgou a boa notícia por meio de um comunicado oficial à imprensa no site do departamento de imigração (para acessar o texto original, clique aqui). O objetivo, segundo o órgão, é melhorar a qualidade de vida dos imigrantes qualificados e de suas famílias, além de ajudar no foco do programa, que é fazer com que os trabalhadores permaneçam nos territórios das províncias pertencentes ao Atlântico: Nova Scotia, New Brunswick, Newfoundland and Labrador e Prince Edward Island.

Anteriormente, somente esposas ou maridos de imigrantes qualificados como National Occupational Classification (NOC) 0 ou A, trabalhando em ocupações de gerentes, médicos ou arquitetos, por exemplo, poderiam aplicar para o OWP. Com a mudança, a região percebeu a importância de dar aos parceiros a chance e oportunidade de entrar no mercado de trabalho e permite, agora, que profissões nos outros NOC’s, como profissionais da indústria alimentícia e motoristas de caminhão, também solicitem o visto de trabalho aberto para o cônjuge.

O secretário do Ministério da Imigração, Refugiados e Cidadania, Matt DeCourcey declarou que “uma boa qualidade de vida para os recém-chegados que vieram trabalhar aqui pelo Atlantic Immigration Pilot é fundamental para que eles, juntamente com as famílias, obtenham êxito e sucesso, além de garantir que, desta forma, façam das províncias do Atlântico seus lares”.

visto de trabalho

*As regiões pertencentes às províncias do Atlântico estão constantemente em busca de imigrantes qualificados. Clique aqui e saiba mais a respeito.

Imigrando para a região do Atlântico

O AIP é um programa de imigração que busca trazer imigrantes qualificados e estudantes internacionais para suprir as demandas econômicas e de mão de obra do mercado das regiões que fazem parte do Canadá Atlântico, constituindo-se de uma parceria entre o governo federal e os provinciais de cada uma das localidades.

Basicamente, o processo permite que empresas canadenses contratem candidatos estrangeiros qualificados para ocupar vagas que não foram preenchidas por profissionais locais, devido a falta de especializados para as posições. A aplicação é para os que possuem uma oferta de trabalho permanente e full-time de uma empresa canadense da região, sendo que a inscrição para o processo deve ser feita por meio postal, preenchendo formulários e enviando documentos. Para participar, a província deve estar vinculada ao programa, para conceder o visto de trabalho e o candidato, depois de aprovado, recebe o visto de residência permanente para viver no país.

visto de trabalho

A contratação é feita por meio de três maneiras, todas elas realizadas por empregadores cadastrados previamente no AIP:

- Atlantic High Skilled Program: o processo é destinado a candidatos que trabalharam em cargos de gestão ou trabalho qualificado, tanto no Canadá como no exterior, pelo período mínimo de um ano. Além disso, é exigido ensino médio canadense ou equivalência do diploma, se o mesmo for do exterior;

- Atlantic Intermediate Skilled Program: este programa é destinado a profissionais com capacitação intermediária, porém específica, que consigam comprovar experiência de trabalho de pelo menos um ano, no Canadá ou no exterior. Também é necessário apresentar diploma de ensino médio canadense ou equivalência;

- Atlantic International Graduate Program: já esta maneira é para os profissionais com formação, diploma ou credencial de uma instituição pública de uma das regiões do Atlântico, e que viveram na localidade por pelo menos 16 meses nos dois anos anteriores a conclusão de sua formação.

Além das exigências citadas, os três programas possuem algumas regras em comum. É necessária uma certificação do idioma, inglês ou francês, com um mínimo de CLB 4 ou superior; proof of funds, que garantem que a família consegue se manter no país com recursos próprios; e, por fim, caso o aplicante tenha concluído a formação acadêmica fora do Canadá, deve fazer equivalência acadêmica.

visto de trabalho

*Para saber mais a respeito do processo de imigração Atlantic Immigration Pilot, clique aqui.

O processo, assim como qualquer programa de imigração do país, é cheio de detalhes. Durante o procedimento é altamente recomendado que se tenha o acompanhamento e assessoria de um consultor de imigração especializado. A equipe da Immi Canada oferece este serviço e está pronta para auxiliar durante todo o caminho. Para mais informações acesse www.immi-canada.com/ ou mande um email para contact@immi-canada.com.

Fonte: https://www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/news/2019/05/new-atlantic-immigration-pilot-change-will-help-newcomers-feel-at-home.html.

Fabíola Cottet

Anualmente a Randstad Canada, uma das maiores agências de recursos humanos do país, realiza uma pesquisa, baseada nos dados da própria empresa, para elencar as profissões no Canadá que são mais procuradas e com mais demanda no ano, além de divulgar também o salário médio desses profissionais.

Pela opinião dos analistas, depois de dois anos de crescimento acelerado da economia canadense, 2019 promete também progresso, talvez não tanto quanto no último período, mas isso não quer dizer que a procura por trabalhadores vai diminuir, muito pelo contrário. Prova disso é que a taxa de desemprego no país ainda está em 5,6%, que é a menor dos últimos 40 anos. Ou seja, o Canadá não poderia estar melhor: baixíssimo índice de profissionais desocupados e economia em ascendência.

Com base no relatório da Randstad, colocamos abaixo a lista dos trabalhos com mais demanda na localidade para este ano. E no ranking existem profissões em diversas áreas, desde as mais gerais como motoristas e também para profissionais graduados, como gerente de recursos humanos e de projetos.

profissoes no canada

1º Sales Associate – Vendedor

Vendedores ou representantes de vendas estão no topo da lista das ocupações com mais demanda no país neste ano. A justificativa é o crescimento da economia, que faz com que as pessoas consumam mais e, também, o aumento das vendas por meio da internet. As empresas buscam profissionais nos dois fluxos: tanto no B2B quanto para levar os produtos das prateleiras até o consumidor final.

Salário médio para cargos permanentes e full time: entre US$ 52 mil e US$ 62 mil por ano.

2º Administrative assistant – Assistente administrativo

Os assistentes administrativos são extremamente necessários em quase todos os escritórios. Segundo a consultoria, com a economia acelerada, mais empresas estão abrindo e, com elas, mais profissionais desta área são requisitados. Além dos auxiliares administrativos que já estão acostumados com as tarefas do dia a dia dos escritórios, estão sendo procurados profissionais um pouco mais especializados e técnicos, com conhecimento de contabilidade, por exemplo.

Salário médio para cargos permanentes e full time: entre US$ 44 mil e US$ 52 mil por ano.

3º Drivers - Motoristas

Motoristas de todos os tipos estão entre as ocupações em demanda no país. Novamente pelo aumento do consumo e vendas online. Os anúncios são variados: passam por motoristas de empilhadeiras, comerciais, entregadores e especializados em longa distância. Lembrando que, para exercer a função de motorista comercial é necessário ter carteira especial que é feita em um processo no país e, para operar empilhadeira é exigido uma certificação.

profissoes no canada

Salário médio para cargos permanentes e full time: entre US$ 42 mil e US$ 51 mil por ano. Aqui devemos observar que este valor não reflete o ganho de motoristas de caminhão contratados para viagens de longa distância, que podem chegar a US$ 100 mil no período de 12 meses.

4º Developer – Desenvolvedor

Claro que entre os trabalhos mais procurados, teria algo relacionado com Tecnologia da Informação (TI). Grande parte da economia, hoje, e do mundo, é executada em código, o que leva a busca por pessoas especialistas em escrevê-los e desvendá-los, seja na criação de aplicativos ou softwares comerciais. Todos os desenvolvedores estão em demanda no país, mas os chamados full-stack são ainda mais requisitados, pois entendem e manipulam tanto a programação front-end como a back-end.

Salário médio para cargos permanentes e full time: entre US$ 85 mil e US$ 101 mil por ano.

5º Receptionist – Recepcionista

Os recepcionistas são o primeiro contato do cliente com a empresa onde está chegando. Segundo a consultoria de recursos humanos, algumas empresas já tentaram automatizar o papel dos profissionais, o que acabou não dando muito certo pois é muito diferente a sensação de chegar em uma companhia e ser recepcionado por um iPad. O trabalho requer conhecimento de sistemas de telefonia e programas de computador que registrem as informações dos clientes.

profissoes no canada

Salário médio para cargos permanentes e full time: entre US$ 35 mil e US$ 41 mil por ano.

Ainda ranqueados nas primeiras 15 posições de trabalhadores em demanda, temos caixas de estabelecimentos comerciais em geral, trabalhadores gerais (que são aqueles que preenchem lacunas relacionadas a trabalhos manuais, indo desde limpeza a carga e descarga de materiais), gerentes de projetos, gerentes de contas, soldadores, contadores, enfermeiros, engenheiros elétricos, gerentes de Recursos Humanos (RH) e promotores de vendas.

A Randstad ainda divulgou algumas profissões que são consideradas emergentes e além de estarem em alta neste período, vão ser extremamente requisitadas nos próximos anos, segundo projeções dos consultores da empresa. Entre elas podemos citar o desenvolvedor blockchain, que são associados mais a criptomoeda. Porém a tecnologia que tornou possível criar dinheiro digital possui milhares de aplicações. Além disso, também estarão em voga ocupações como engenheiros de automação, pesquisadores de inteligência artificial, especialistas em experiência com cliente e agentes para contato com o consumidor por chat ao vivo.

Lembrando que, para aceitar uma vaga de trabalho no país, tirando algumas exceções de processos que levam os candidatos para o Canadá por meio de uma oferta de emprego qualificada, é necessário possuir um visto e uma permissão para tal. Atualmente, o território conta com uma série de programas de imigração, cada um com suas particularidades, exigências com relação ao perfil do aplicante, prazos e valores.

*Para saber mais como imigrar para o Canadá, acesse este link e também clique aqui para ler o artigo que fizemos sobre o programa que mais leva estrangeiros ao país, o Express Entry.

A Immi Canada oferece um serviço ideal para quem está dando os primeiros passos rumo às terras do True North: a consulta de imigração. Nela nossos consultores especializados traçam seu perfil e indicam o melhor caminho para morar no país e, ainda, se existem pontos a serem melhorados para que o sonho se torne realidade. Na ocasião você também pode esclarecer todas as dúvidas com relação ao processo. Para mais informações acesse https://www.immi-canada.com/consultoria-de-imigracao-para-canada/ ou mande um email para contact@immi-canada.com.

Fontes: https://www.randstad.ca/best-jobs/top-15-jobs/;

https://globalnews.ca/news/4875098/canadas-most-in-demand-jobs-2019-salaries-randstad/.

Fabíola Cottet

A província de Ontario, que é o principal destino de imigrantes que vão ao Canadá, anunciou a criação de um novo stream de imigração, destinado aos profissionais da área de Tecnologia da Informação (TI), e outro fluxo aos que desejam se estabelecer em comunidades menores. O anúncio foi feito pelo departamento responsável da província no mês de abril deste ano, como parte do orçamento destinado à imigração em 2019.

Os fluxos farão parte do Ontario Immigrant Nominee Program (OINP) e estão entre as prioridades da imigração, especificadas no novo orçamento de CAD$ 163,4 bilhões da província. O documento que foi divulgado, revelando o budget e também as necessidades migratórias, declara que o stream é uma resposta às necessidades dos empregadores de Ontario em comunidades menores, que precisam de mão-de-obra qualificada.

A iniciativa é uma das que pretende modernizar e melhorar o OINP, para que ele atenda ainda mais às necessidades econômicas da região. Mais detalhes a respeito do fluxo de tecnologia ainda não foram divulgados, mas assim que tivermos informações, publicaremos por aqui. Fato é que, segundo os especialistas, ele virá com outras mudanças no OINP. A diretora de comunicações do Ministério do Desenvolvimento Econômico, Criação de Empregos e Comércio de Ontario, Sarah Letersky, afirmou que existem áreas com necessidades imediatas e grandes na localidade, como TI, motoristas e profissionais de atendimento domiciliar para deficientes e idosos.

*Saiba como funciona a matrícula dos filhos nas escolhas de Ontario clicando aqui.

Recentemente a região lançou um programa piloto de imigração (para saber mais sobre ele clique aqui), que divulgava a criação de um processo destinado a cidades menores. Tanto as comunidades pequenas quando as empresas que carecem de profissionais do setor de TI comemoraram o anúncio, esperando que as mudanças supram suas necessidades latentes.

No que diz respeito a TI, o foco é atender cidades em ascensão na área: Toronto, Ottawa e Waterloo, que experimentam um crescimento significativo do setor nos últimos anos e, em contrapartida, escassez de mão-de-obra qualificada. Atualmente, o maior fluxo de profissionais da área tech está ligado ao Human Capital Priorities Stream, que fica abaixo do sistema federal Express Entry, sendo que o programa nacional gerencia e administra três categorias de imigração: Canadian Experience Class, Federal Skilled Trades Class e Federal Skilled Worker Class.

ontario

Além dos fluxos, o governo da província solicitou que o governo federal trabalhe em conjunto com o território para garantir que o número de imigrantes que o OINP pode nomear por ano seja maior. Assim como em qualquer um dos programas provinciais canadenses, Ontario recebe o direito de chamar um número definido de candidatos à imigração para a residência permanente anualmente. Em 2019 a quantidade ficou aquém do esperado pela localidade. O pedido foi de 7,6 mil nomeações e a regulamentação veio para 6,9 mil. Deixando claro que este não é o número fechado de imigrantes de desembarcam na região por ano. É a quantidade de pessoas que a província pode nomear pelo processo do EE. Para se ter uma ideia, o número de recém-chegados em Ontario, em 2018, foi de 137.410.

Com relação às comunidades menores, o governo provincial vai no embalo do piloto federal, Rural and Northern Immigration Pilot. Porém, enquanto o do país quer atrair imigrantes e criar formas de retê-los, o local de Ontario estará, segundo o relatório divulgado, mais direcionado às necessidades de trabalhadores e empregadores locais, além de posições de trabalho e profissionais em demanda, estando mais alinhado com o Atlantic Immigration Pilot.

ontario

*Veja como imigrar para a província de Ontario por meio dos estudos acessando este link.

Mudanças

No final de abril, o governo da província de Ontario anunciou alguns detalhes adicionais sobre as mudanças no OINP, ainda não dando informações a respeito dos dois novos pilotos de imigração. Um dos destaques fica com a proposta de reduções dos limites mínimos de investimentos e patrimônio líquido para os programas de empreendedores da região, além do acréscimo de novas ocupações às sete que já são elegíveis debaixo do crivo do Employer Job Offer: In-Demand Skills Stream.

A localidade também inclui na proposta o término do fluxo corporativo de imigração denominado Corporate Stream e pequenas atualizações dos requisitos de elegibilidade para alguns dos processos de imigração mais populares do OINP. Entre os objetivos das mudanças, Ontario destacou que é necessário melhorar a capacidade de retorno do programa de imigração às necessidades atuais do mercado de trabalho e do empregador, incluindo o suporte a regiões que tradicionalmente não veem níveis significativos de imigração.

As alterações propostas passam por um período de consulta pública que dura 45 dias e, após isso, são divulgadas detalhadamente com a data prevista para entrarem em vigor.

Com relação ao programa de investidores, a redução no limite mínimo de investimento e capital é drástica. O governo de Ontario pretende aproximar os valores exigidos de outras províncias canadenses, sendo que atualmente a região possui os maiores valores a serem provados para empreendedores. Prova disso é que, por exemplo, hoje o investimento pessoal mínimo para um negócio proposto em Toronto ou Grand Toronto Area (GTA), é de CAD$ 1 milhão. O requisito de investimento revisado é de CAD$ 600 mil.

ontario

*Assim que todos os detalhes forem divulgados pela província, repassamos a informação aqui no blog da Immi Canadá.

Fonte: https://www.ontario.ca/page/2019-ontario-immigrant-nominee-program-updates.

Fabíola Cottet

Grupo 1
CONTATO
contact@immi-canada.com
VANCOUVER: +1 (604) 684-0530
TORONTO: +1 (647) 351-5800
Redes sociais
Caminho 139
cartmagnifier