Segundo dados divulgados pelo Statistics Canada,  em seu relatório anual de análise de empregos no Canadá (Annual Labour Market Review), o aumento do número de postos de trabalho no ano passo no país é o maior contabilizado na última década. Os setores que mais impulsionaram este crescimento, segundo a análise feita pelo órgão, foram o de tecnologia e saúde.

As posições de trabalho aumentaram em todos os setores. Sendo que, em 2017, cerca de 337 mil novas oportunidades foram criadas, o que significa a mais alta e rápida taxa desde 2007.  E outra boa notícia, os postos contabilizados são todos de trabalho permanente, ou seja, não incluem vagas temporárias e, a maior parte deles, cerca de 281 mil vagas, são trabalhos full time, o que significa que o colaborador exerce suas atividades em período integral na empresa.

O país também registrou o maior declínio na taxa de desemprego desde o ano 2000, chegando a menor taxa desde o mesmo ano, representando um percentual de 0,7%, alcançando 6,3%.

empregos no canada

Setor de tecnologia

Há alguns anos as terras do True North tem diversas vagas abertas em todos os setores de tecnologia, sendo que estas demandas não conseguem ser supridas pelos canadenses ou residentes. Por isso, quem está sonhando, começando a pesquisa ou ainda com seu plano de imigração já em um estágio mais avançado, sabe que muitas das especialidades da área são bem procuradas e altamente classificadas nos sistemas de imigração, tanto nos federais como nos provinciais.

* Para saber mais sobre oferta de trabalho e imigração para profissionais de Tecnologia da Informação (TI) e tecnologia clique aqui, acesse este link www.immi-canada.com/estatisticas-do-canada-mercado-de-trabalho-setores-e-provincias-de-destaque/ e também leia o artigo: www.immi-canada.com/canada-10-profissoes-requisitadas-para-2018/.

Serviços de profissionais qualificados, científicos ou técnicos foram os que tiveram mais novas vagas disponíveis no ano passado. O setor de tecnologia empregou cerca de 30 mil novos especialistas em 2017, o que significa um crescimento de 3,4% quando comparado ao ano anterior, deixando a área com o aumento mais rápido na geração de novas posições desde 2008. O relatório diz que o setor de TI é qualificado e também possui altos rendimentos para o empregado, que tem ganhos semanais na média dos $ 1,6 mil dólares canadenses (CAD). A média semanal de salário do setor também subiu 2,9% com relação a 2016.

Além disso, a análise do Statistics Canada mostra que as duas províncias que mais criaram novos empregos no ramo de tecnologia foram Ontario, com 14,1 mil novos empregados, seguida por Quebec, que gerou 10,6 mil novas posições. Ainda com todo este crescimento, a pesquisa mostra que existe uma taxa significante de vagas a serem ocupadas, cerca de 3,5%.

Imigrantes

Mais uma boa notícia que pode ser divulgada com base na análise do relatório do órgão: a taxa de desemprego para os imigrantes caiu, sendo que o aumento de novas posições para os não canadenses foi de 2,7% em 2017, representando o mais rápido e significativo crescimento desde 2006. Também no mesmo período a taxa de desemprego dos imigrantes caiu 0,8%, ficando em 6,7%.

empregos no canada

O gráfico do relatório (replicado acima) mostra que a diferença entre a taxa de desemprego entre imigrantes e canadenses tem sido inferior a um ponto percentual desde 2015. O percentual de imigrantes empregados que residem no Canadá há mais de cinco anos é animadora: 77,2%. Entre os que moram no país há mais de 10 anos o número é ainda maior, alcançando 82% do total.

Outras constatações importantes a partir da análise feita são que os ganhos médios semanais aumentaram em quase todas as províncias, mas com rendimentos maiores que a média nacional em Quebec, British Columbia, Manitoba e Saskatchewan. Além disso, as pessoas com mais de 55 anos e economicamente ativas, ou seja, empregadas, também registrou alta no último ano, sendo que 141 mil novas vagas foram ocupadas por esta faixa etária.

Se levarmos em consideração os empregos temporários, os dados revelam que eles aumentaram ainda mais rápido do que os permanentes (5,3% comparados a 1,4%). Esta disparidade é uma tendência observada nos números desde 1997. Por fim, em 2017, 5,6% das pessoas empregadas possuíam mais de um emprego.

Fonte:

https://www.statcan.gc.ca/eng/start

Fabíola Cottet

Comentários Facebook