Não é nenhuma novidade que o mercado de trabalho canadense está aquecido. Diversas são as áreas de demanda no país, onde profissionais são requisitados e procurados, pois a demanda do território é maior que a oferta, ou seja, existem mais posições de trabalho do que pessoas para ocupá-las. Segundo o Statistics Canada, órgão que reúne todos os dados sobre o país, até junho deste ano foi registrado um aumento de 45 mil novos postos de trabalho. No período houve uma ascensão de 1,7% nos postos para trabalho em tempo integral e 3% de crescimento na taxa de empregos meio período, ou part-time, como são chamados em inglês.

Com base nestes números preparamos uma lista com dicas e passos para conseguir um bom emprego no Canadá, visto que esta é uma das principais preocupações de quem quer começar uma nova vida em terras do True North. É importante ressaltar que, para trabalhar legalmente no território é necessária uma permissão para tal, que pode ser obtida de diversas maneiras: ter uma oferta de emprego ainda estando no Brasil, obter a residência permanente, ou fazer um curso superior em uma instituição credenciada pelo governo canadense, com duração superior a seis meses.

Outro detalhe importante é que, caso você queira um emprego na sua área no país, deve verificar se sua profissão é regulamentada no local (veja a lista de trabalhos regulamentados). Medicina, direito, engenharia, biologia e nutrição são algumas que se enquadram na lista. Nestes casos, o profissional deve, depois de escolher a província, pesquisar as regras e caminhos para reconhecer a sua ocupação no país.

Links úteis:

  • Veja quais são as faculdades que dão direito ao visto de trabalho clicando aqui (a busca deve ser feita por província).
  • Veja mais dados sobre o mercado de trabalho canadense neste link.
  • Saiba como começar seu planejamento para visitar, estudar ou viver no país clicando aqui.

1 – Idioma

O inglês, ou francês no caso da província de Quebec, deve ser sua primeira meta para conquistar uma boa posição. Visto que as duas línguas são os idiomas oficiais do país, uma delas deve estar, pelo menos, em um nível avançado para uma posição em áreas específicas ou empregos que pagam uma quantia mais alta.

trabalho no canada

Mas se o meu inglês for intermediário ou básico, eu não vou conseguir emprego? Calma, você pode conseguir sim, mas não será na sua área de atuação e, muito provavelmente, o trabalho vai ser entry level. Isto significa que, para os moradores que não falam bem a língua falada na província, as posições são as de entrada, em lanchonetes, bares, restaurantes, limpeza, serviços gerais, cozinha, etc. Porém é bastante comum os imigrantes iniciarem assim e irem se aperfeiçoando no idioma e na profissão, se destacando aos poucos no país e indo para suas áreas de atuação após alguns meses.

2 – Apresentação pessoal

Da mesma maneira que no Brasil, a apresentação pessoal do candidato conta muito. Cordialidade sem ser invasivo é mandatório. Os canadenses costumam ser mais introspectivos que os brasileiros, então dificilmente irão fazer perguntas pessoais ou querer saber de aspectos da sua vida particular, portanto também não faça este tipo de questionamento ao entrevistador. Estar vestido de maneira adequada, ser pontual e educado é o melhor caminho para começar com o pé direito na entrevista de emprego.

trabalho no canada

3 – Cover letter

Partindo para o lado prático na busca pelo emprego, a cover letter nada mais é que uma carta de apresentação que antecede o seu “resume” (currículo). O carta não é comum no Brasil, mas é quase obrigatória no Canadá e exigida por diversas vagas e recrutadores. Para se ter uma ideia, o recrutador pode decidir verificar seu currículo ou não após a ler, por isso é indicado dar uma atenção especial a ela.

A cover letter nunca deve ultrapassar uma página e não substitui o resume. Escrita em forma de texto e não em tópicos, a carta conterá frases de impacto e atrativas, contando sua experiência pessoal e qualificações, de maneira mais personalizada e profissional. Ressalte sempre o motivo de achar que é o candidato certo para a vaga, seja sucinto mas passe uma ideia geral do seu perfil e do que lhe chamou a atenção em determinada vaga e revise o conteúdo para que não contenha erros (por isso o ideal é que as cartas sejam feitas de maneira personalizada para cada aplicação).

Veja um exemplo de cover letter no link (da empresa Monster, que é uma grande companhia na área de recrutamento e seleção): www.monster.ca/career-advice/article/cover-letter.

4 – Currículo específico

Da mesma forma que no Brasil, o currículo no Canadá é a sua apresentação ao recrutador. Então ele deve causar uma boa impressão e conter informações como histórico de trabalho, certificações, cursos, objetivos na carreira e contato. Talvez a principal diferença com relação ao brasileiro é que, no canadense, o candidato não deve incluir informações pessoais nunca, em nenhuma circunstância. Ou seja, dados como estado civil, número de filhos, idade, foto e número de documentos devem ficar de fora. Além disso, o seu currículo será para a vaga a qual está se candidatando. Caso o aplicante esteja almejando uma vaga de programador, por exemplo, colocará no currículo somente as experiências e cursos que tenham relação com a vaga.

trabalho no canada

Veja um exemplo clicando aqui e também neste link.

5 – Referências

Um ponto muito importante do currículo, ou da entrevista, dependendo do caso, são as referências. E não adianta colocar seu ex-chefe brasileiro ou colega de trabalho do Brasil, os recrutadores buscam por bons contatos canadenses. Esta costuma ser uma parte complicada para os recém chegados, mas tão logo você começa a fazer contato, pode criar seu networking.

É importante deixar claro ao empregador que você acabou de chegar no país, porém colocar algum contato no currículo o enriquece, e muito. Pode ser um vizinho, seu coordenador no trabalho voluntário, professor de inglês ou alguém com quem você já tenha uma relação com mais frequência. Sempre pergunte a pessoa primeiro se você pode colocar o telefone dela como referência no seu currículo.

6 – Trabalho voluntário

Para criar uma rede de contatos, ter boas referências e até uma indicação para uma vaga de trabalho, realizar trabalho voluntário é a melhor opção. Além de contar na experiência, o voluntariado faz com que o imigrante se insira ainda mais na cultura local, dando ótimas oportunidades de conhecer pessoas e fazer o bem.

trabalho no canada

Veja mais informações a respeito de como conseguir um voluntariado clicando aqui.

7 – Networking

Tanto no Brasil como no Canadá, fazer contatos é a melhor maneira de conseguir um trabalho. Porém, ao contrário do Brasil onde as ligações são feitas com o departamento de recursos humanos, o Canadá costuma ter os canais um pouco mais abertos, incluindo telefones e nomes de responsáveis nas vagas. Eles também usam amplamente o LinkeIn como ferramenta para recrutamento (veja mais a respeito acessando este link). Portanto, não ter receio de ligar e ir atrás da vaga é uma qualidade, só é indicado ter parcimônia. Demonstrar interesse é bom mas ser insistente demais pode passar uma má impressão.

8 – Atitude e persistência

Como dito no item anterior, tenha atitude e fale com o maior número de pessoas possível, faça muitos contatos e aumente sua rede de colegas e conhecidos, pois nunca sabemos de onde pode vir uma boa indicação. Mantenha, acima de tudo, uma atitude positiva e persista, muitas portas podem se fechar, porém outras se abrem ao mesmo tempo.

Lembre-se sempre que você está em um país que ainda não conhece direito e também completamente diferente do que está acostumado. Então caso a primeira, segunda, terceira ou décima entrevista não dê certo, se acalme e continue tentando, revise sempre o currículo e busque o maior número de vagas que puder.

Sites de busca:

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.