Com o visto em mãos e as malas prontas, o último passo no Brasil e o primeiro rumo ao sonho canadense e a imigração é embarcar no avião. Isso quer dizer que você pode relaxar e aproveitar, correto? A resposta é sim e não. Claro que nesta etapa deve se aproveitar a viagem, curtir a mudança e, principalmente, explorar o novo. Em contrapartida, não é possível descuidar do planejamento, pois caso os documentos obrigatórios não estejam nos conformes, o viajante e a família podem ter problemas.

Por isso, montamos um check list completo com itens e documentos essenciais que devem ser preparados e vistos antes de embarcar, durante o voo, no aeroporto canadense e nos primeiros dias na nova casa. É importante lembrar que estes documentos e etapas são básicos para quem chega com a residência temporária ao Canadá. Os que já entram com o Permanent Resident possuem outros procedimentos.

Antes de embarcar

Além das malas prontas, passaportes e documentos, existe uma lista de itens que é sempre bom levar impresso para apresentar ao oficial, caso seja necessário. Como é melhor prevenir, nestes casos o conselho é sempre pecar pelo excesso. Lembrando que, mesmo você já tendo passado tudo isso para a imigração na ocasião da aplicação para o visto, o oficial da fronteira pode solicitar novamente e, caso isso aconteça, quanto mais comprovações, melhor.

Mesmo com a Eletronic Travel Authorization (eTA), a imigração da fronteira pode sim exigir provas de alguns fatores estipulados (saiba todas as informações sobre o eTA acessando o link https://www.immi-canada.com/valendo-saiba-quem-pode-solicitar-o-eta/).

  • Tickets de voo impressos, ida e volta se possível

Na maioria das vezes comprar a passagem aérea de ida e volta acaba saindo mais em conta do que adquirir apenas um trecho. Caso você ainda não tenha marcado a data de retorno, pelo menos leve o comprovante da compra.

  • Letter of Acceptance (LOA)

A LOA é a carta emitida pelo college, universidade ou escola de inglês, aprovando o candidato na instituição. Nela constam todos os seus dados de matrícula e valores já pagos, além de duração do curso e montante e tempo da vigência do seguro de saúde do estudante.

  • Comprovante de seguro saúde

Caso a viagem aconteça em família e apenas um do casal vá com visto de estudo, é recomendado que seja feito um health insurance para a cônjuge que está com o Open Work Permit (OWP) e também para os filhos. Não é extremamente comum, mas o oficial de imigração pode solicitar. Para os viajantes ou intercambistas que ficam menos de seis meses no país, também é solicitado o plano, não somente pelo motivo de que o governo exige, mas sim pela própria saúde pessoal. No caso do estudante full time em curso superior, geralmente o valor do health insurance já está incluso no pacote do college.

  • Extratos bancários

Para quem vai somente visitar o país, é importante provar que tem um valor para bancar sua viagem e gastos durante o determinado período. Aos que vão estudar por um período superior ao de seis meses, é exigido um valor de $10 mil dólares canadenses (CAD) por pessoa e, no caso de um casal o valor vai para $14 mil CAD.

  • Comprovantes de vínculos com o Brasil, caso tenha

É bom levar tudo: holerite, carta da faculdade, carta do empregador, imposto de renda, alvará de microempreendedor individual, alvará de autônomo, cópia de registros de propriedades (caso possua), comprovantes de venda de carro, contrato social que comprovem pessoa jurídica e enfim, tudo o que possa comprovar vínculo com o Brasil de qualquer maneira.

pousando no canada

  • Reserva de hotel/acomodação

Isso é de extrema importância, pois prova ao governo canadense que você tem acomodação durante o determinado período de tempo que pretende ficar. Claro que, se for mais de três meses, pode apresentar somente a reserva dos primeiros 30 dias.

  • Lista impressa com contatos de emergência

Não devemos confiar somente no celular, ele pode falhar ou dar problemas e, quando estamos no exterior, uma lista impressa com contatos de emergência pode ser útil e necessária.

  • Alguns dólares canadenses em espécie

Embora existam muitas opções para pagamentos e retirada de dinheiro em qualquer lugar do mundo, levar uma quantia, nem que seja pequena, em dinheiro canadense pode poupar tempo na hora de pegar um ônibus, comprar um lanche ou comprar algo no aeroporto.

  • Cartões de crédito

Para os turistas e estudantes de curto período, um cartão de crédito também pode e é levado em consideração na hora de comprovar fundos.

No avião

Caso você não fale inglês, fique tranquilo. Voos saindo do Brasil sempre possuem comissários que falam português. Na rota, deve-se atentar para duas coisas: o tempo das escalas para não perder a próxima conexão e com o Declaration Card.

O cartão geralmente é distribuído durante a viagem e ele serve para identificar os passageiros e para que cada família declare o que está trazendo para o país: alimentos, armas, produtos perigosos e/ou mais de 10 mil dólares canadenses (confira aqui o que você deve e não deve levar na bagagem). Aqui a dica é: fale a verdade e não esconda. Caso você seja escolhido para passar a sua mala pelo raio-X do aeroporto e não tiver declarado algo existente no cartão, pode levar uma multa.

Chegando no aeroporto canadense

Quando descer e passar pela porta que diz “Welcome to Canada”, prepare-se: seu sonho esta prestes a se tornar realidade. Mas você ainda passará pelo oficial de imigração e, caso pretenda ficar um período superior a seis meses, vai enfrentar duas etapas na entrada.

O conselho mais importante nessa hora é: fique calmo. Caso você ainda não seja residente oficial do país, deve ficar na fila de turistas. Ali passará pela primeira etapa e será encaminhado para uma outra sala, onde ficam os oficias que emitem a permissão de trabalho e/ou estudo. Na primeira parada, o agente irá checar somente a sua identidade do passaporte por meio de biometria e seu visto.

Na segunda sala, o oficial de imigração irá ver seu passaporte com a carta recebida juntamente com ele, seu visto e sua Letter of Acceptance (LOA) da escola. Estes são os documentos iniciais que você deve apresentar a ele, os outros que você trouxe guarde à mão, mas com você. Mostre ao agente somente se o mesmo solicitar. Caso você realmente não saiba se comunicar em inglês, não se desespere. Se o profissional que lhe atender tiver dúvidas com relação ao seu visto e perceber que a comunicação não irá fluir, eles chamarão um intérprete de português de Portugal, mas já irá resolver. Fique calmo que tudo dá certo.

Depois disso, o imigrante ainda passa por mais um oficial, mas este confere somente as malas e a declaração de bagagem e objetos trazidos. Nesta etapa ele te deixa passar ou pede para checar seus pertences no raio-X, por isso a dica de declarar o que você trouxe.

Documentos e processos

Depois da imigração é chegada a hora de desbravar e conhecer o novo território. Porém, existem alguns documentos e processos importantes que precisam ser feitos já nos primeiros dias: Social Insurance Number (SIN), conta bancária, passes de ônibus/metrô, plano de celular, seguro saúde do Canadá (sistema provincial e que possui regras diferentes para cada localidade), busca por um apartamento ou casa para morar e mobília, escola das crianças e busca por um trabalho.

O processo de imigração é longo e leva tempo. Por isso é importante sempre pesquisar e acumular o máximo de informações possíveis a respeito de tudo, desta forma evitamos possíveis surpresas. Além disso, é imprescindível ter o auxílio de um profissional. A Immi Canadá oferece este e muitos outros serviços pensando sempre em minimizar possíveis riscos. Para mais informações acesse https://www.immi-canada.com/loja-virtual/ ou mande um email para contact@immi-canada.com.   

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.

Fabiola Cottet