O governo canadense anunciou que está comprometendo CAD$ 10 milhões do seu orçamento anual com o Canada’s Foreign Credential Recognition Program, que nada mais é do que um programa de reconhecimento de credenciais e profissões estrangeiras. O objetivo é de auxiliar os recém-chegados, com qualificações que foram aprendidas e executadas em outros países, a encontrar e manter empregos bem remunerados, de forma mais efetiva e rapidamente, integrando o mercado de trabalho no Canadá.

O dinheiro será destinado para os 15 projetos existentes, que ajudam imigrantes a encontrar novos trabalhos de diversas maneiras: divulgando vagas, ensinando uma das línguas oficiais do país, dando palestras, proporcionando colocação profissional, ensinando como se portar em entrevistas e formas de montar currículo, dentre outros serviços. Além disso, o valor também será repassado às instituições que visam recolocar os profissionais que possuem ocupações em demanda e, por fim, aos órgãos que atuam no reconhecimento de credenciais estrangeiras.

Uma notícia divulgada pelo Employment and Social Development Canada (ESDC), ressalta que o governo quer conceitos inovadores e colaborativos das partes interessadas, que abordem barreiras específicas com relação à integração de imigrantes qualificados e com profissões em demanda no mercado de trabalho canadense. “Ajudar os recém-chegados a obter assistência para que sua profissão seja reconhecida de maneira menos burocrática e mais rápida, permitirá que eles se juntem a força de trabalho do país mais rapidamente”, declarou Patty Hajdu, ministra do Employment, Workforce Development and Labour, que no português significa emprego, desenvolvimento da força de trabalho e mão de obra. Ela ressalta que a medida também dará uma chance mais justa de os imigrantes alcançarem o sucesso em terras canadenses.

A ESDC também comunicou que as inscrições para as instituições interessadas estão abertas e que o valor de verba máximo para cada uma delas será de CAD$ 800 mil. As entidades que podem se cadastrar devem estar envolvidas com o reconhecimento de profissão, integração de profissionais no mercado de trabalho, órgãos reguladores, associações profissionais e sindicatos. O prazo limite para a submissão é 11 de abril deste ano. Os selecionados serão convidados a desenvolver e apresentar um projeto completo ao órgão.

trabalho no canada

*Veja mais informações sobre como conseguir um bom emprego no Canadá clicando aqui.

Trabalho no Canadá

O Canadá está sempre em busca profissionais e, no início deste ano, comemorou seu recorde absoluto da menor taxa de desemprego de todos os tempos: 5,6%. Desde que a Statistics Canada começou a monitorar os números, há 40 anos atrás, o percentual de pessoas sem trabalho nunca foi tão baixo.

O Statistics Canada, também chamado de Stacan, é a agência governamental responsável por tabular e mensurar os mais diversos dados sobre o país, da mesma forma que o Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), realiza este trabalho no Brasil. O mesmo órgão aponta que, nas terras sul americanas, esta taxa de desemprego chega a quase 12% e atinge 12,5 milhões de pessoas (dados de novembro de 2018). Vale lembrar que o número foi maior no decorrer do ano passado.

A notícia ainda fica melhor com relação ao território canadense, pois revela um aumento na taxa de empregos: foram 94 mil novas vagas somente no final do ano passado, espalhadas por todo o país. O relatório do Stacan revelou que esse aumento provém de posições de trabalho estáveis e em período integral, ou seja, contratos de emprego não temporários.

trabalho no canada

As oportunidades aumentam em diversas áreas, porém o setor de TI está sempre em alta nos últimos anos (clique aqui e saiba mais). Para esta área as vagas estão nos mais diversos setores: analistas, desenvolvedores, programadores e consultores SAP. Além disso, existem diversas posições para soldadores, mecânicos e operadores de máquinas. Outro setor que sempre possui demanda é o de saúde, principalmente cuidadores de pessoas debilitadas, idosos e no serviço social.

Dicas para conseguir um emprego

Primeiramente, para trabalhar legalmente no território é necessária uma permissão para tal, que pode ser obtida de diversas maneiras: ter uma oferta de emprego ainda estando fora do Canadá, obter a residência permanente, ou fazer um curso superior em uma instituição classificada como pública pelo governo canadense, em um programa full-time, com duração superior a oito meses.

Outro detalhe importante é que, caso você queira um emprego na sua área no país, deve verificar se sua profissão é regulamentada no local (veja a lista de trabalhos regulamentados). Medicina, direito, engenharia, biologia e nutrição são algumas que se enquadram na lista. Nestes casos, o profissional deve, depois de escolher a província, pesquisar as regras e caminhos para reconhecer a sua ocupação no país.

O inglês, ou francês no caso da província de Quebec, deve ser sua primeira meta para conquistar uma boa posição. Visto que as duas línguas são os idiomas oficiais do país, uma delas deve estar, pelo menos, em um nível avançado para uma posição em áreas específicas ou empregos que pagam uma quantia mais alta.

Partindo para o lado prático na busca pelo emprego, a cover letter nada mais é que uma carta de apresentação que antecede o seu “resume” (currículo). A carta não é comum no Brasil, mas é quase obrigatória no Canadá e exigida por diversas vagas e recrutadores. Para se ter uma ideia, o recrutador pode decidir verificar seu currículo ou não após a ler, por isso é indicado dar uma atenção especial a ela. A cover letter nunca deve ultrapassar uma página e não substitui o resume. Escrita em forma de texto e não em tópicos, a carta conterá frases de impacto e atrativas, contando sua experiência pessoal e qualificações, de maneira mais personalizada e profissional.

trabalho no canada

*Veja um exemplo de cover letter no link (da empresa Monster, que é uma grande companhia na área de recrutamento e seleção): www.monster.ca/career-advice/article/cover-letter.

Da mesma forma que no Brasil, o currículo no Canadá é a apresentação ao recrutador. Então ele deve causar uma boa impressão e conter informações como histórico de trabalho, certificações, cursos, objetivos na carreira e contato. Talvez a principal diferença com relação ao brasileiro é que, no canadense, o candidato não deve incluir informações pessoais nunca, em nenhuma circunstância. Ou seja, dados como estado civil, número de filhos, idade, foto e número de documentos devem ficar de fora. Além disso, o seu currículo será para a vaga a qual está se candidatando. Caso o aplicante esteja almejando uma vaga de programador, por exemplo, colocará no currículo somente as experiências e cursos que tenham relação com a vaga.

*O governo canadense mantém um site completo e atualizado, com anúncio de vagas e cadastro de currículos, o Job Bank. Acesse clicando aqui.

Um ponto muito importante do currículo, ou da entrevista, dependendo do caso, são as referências. E não adianta colocar seu ex-chefe brasileiro ou colega de trabalho do Brasil, os recrutadores buscam por bons contatos canadenses. Esta costuma ser uma parte complicada para os recém-chegados, mas tão logo você começa a fazer contato, pode criar seu networking. Para criar uma rede de contatos, ter boas referências e até uma indicação para uma vaga de trabalho, realizar trabalho voluntário é a melhor opção. Além de contar na experiência, o voluntariado faz com que o imigrante se insira ainda mais na cultura local, dando ótimas oportunidades de conhecer pessoas e fazer o bem.

Tanto no Brasil como no Canadá, fazer contatos é a melhor maneira de conseguir um trabalho. Porém, ao contrário do Brasil onde as ligações são feitas com o departamento de recursos humanos, o Canadá costuma ter os canais um pouco mais abertos, incluindo telefones e nomes de responsáveis nas vagas. Eles também usam amplamente o LinkedIn como ferramenta para recrutamento (veja mais a respeito acessando este link). Portanto, não ter receio de ligar e ir atrás da vaga é uma qualidade, só é indicado ter parcimônia.

trabalho no canada

*Acesse este link  e saiba mais detalhes sobre como estudar e trabalhar em terras do True North.

Fonte: https://www.canada.ca/en/employment-social-development/corporate/portfolio/service-canada.html.

Fabíola Cottet

Comentários Facebook
The following two tabs change content below.

Fabiola Cottet